Primeiras impressões Kia Rio - Como anda a promessa da Kia

– Baltimore, Maryland

Sabe o que é chato? Que a maioria dos carros não são. O que é frustrante de admitir que até mesmo um carro de US$ 14.000 (por lá) é bom. E isso me leva ao novo Kia Rio 2018.  

Como membro de um pequeno segmento B, a quarta geração do modelo sul-coreano não economiza. Com uma frota de carros de teste já fabricados, a Kia deixou eu dar uma volta por Maryland, ao nordeste de Baltimore. E assim como o grande campo verde, o pequeno Rio tem o poder de surpreender de forma incrível. 

Começando pelos números, o "melhorado" motor 1.6 a gasolina perdeu potência (de 140 para 132 cv) e torque (de 17,0 para 16,5 kgfm) e o Kia Rio ganha cerca de 70 kg mais pesado. Mas isso faz a diferença? Não na prática. O pico de torque aparece em rotações mais baixas que em seus concorrentes. De acordo com a Kia, isso foi feito para o tipo de condução que o Rio mais irá ser usado: o urbano. Melhor resposta no anda e para do tráfego dá uma sensação maior de conforto ao motorista. Na estrada, o pequeno Kia anda bem para seu porte. 

2018 Kia Rio: First Drive
2018 Kia Rio: First Drive
2018 Kia Rio: First Drive
2018 Kia Rio: First Drive
2018 Kia Rio: First Drive

Para um 4 cilindros o motor não é fraco. Com o pé embaixo, ele não será o campeão das arrancadas, mas se o motor falasse, ele diria "vamos lá, eu aguento" no lugar de um "sério que você quer ir mais rápido?". Há um modo Sport no câmbio, mas parece mais um placebo. Quando ativado, muda a resposta do acelerador e rotação de troca das marchas, girando um pouco mais, e apenas isso. Em outros Kia, o Sport modifica o peso da direção, mas isso não aconte...