Quando foi desenvolver seu novo subcompacto, a Renault pesquisou que os consumidores dos países emergentes queriam um carro que tivesse visual imponente e boa capacidade para enfrentar os pisos judiados das estradas "terceiro-mundistas". Nasceu assim o Kwid, hatch com 18 cm de vão livre do solo e cobertura plástica nas caixas de roda (para não riscar a lataria em estradinhas de terra estreitas). O motor 1.0 de 3 cilindros tem apenas 70 cv, mas dá conta dos somente 786 kg do carrinho.