Você sabia que, versão por versão, a Bros 160 é a Honda mais vendida do Brasil? Parece algo estranho em um cenário onde a CG 160 bate 30 mil emplacamentos mensalmente, mas esta tem 4 versões: Start, Cargo, Fan e Titan. Entre elas, a Fan é a mais popular, beirando as 9.000 vendas mensais. Em configuração única, a Bros chega a 14.000 vendas mensais.

Então não será na trail mais barata da Honda que veremos as maiores mudanças. Sua participação nas vendas da marca é muito grande para correr riscos desnecessários. Desde a adoção do mesmo motor 160 da CG, a Bros acompanhou a estratégia de realizar somente pequenas atualizações para permanecer agradando ao público que depende dela.

Honda NXR 160 Bros 2022

Se nos grandes centros é a CG que reina soberana nos trajetos diários de profissionais e pessoas em deslocamento, longe deles é a Bros que manda. E, depois de tanto tempo, a Honda resolveu assumir qual é o papel da pequena aventureira na prática: ser a CG rural. Nas cidades pequenas e em trajetos que raramente contam com pavimentação, é a Bros que serve como a principal ferramenta de mobilidade de pessoas e mercadorias quando o assunto é duas rodas. Mas, se não teve alterações, o que é novo?

O que mudou então?

Na linha 2022, uma mudança que parece pequena, mas é fundamental para a proposta da moto, foi a inclusão do guarda-pó para as bengalas da suspensão dianteira. Para uma moto que pretende passar mais tempo fora do asfalto do que nele, deixar as peças expostas ao pó e aos elementos acaba estragando prematuramente os retentores das bengalas. Ou seja, manutenção antes da hora sem necessidade. Isso e a Yamaha Crosser 150 já oferece o equipamento na versão Z, então estava na hora de se adaptar.

Honda NXR 160 Bros
Honda NXR 160 Bros
Honda NXR 160 Bros

Assim como fez na CG 160 2022, a Honda aplicou mais algumas alterações visuais nessa nova Bros para atualizar o modelo. Na dianteira, há uma nova peça envolvendo o farol, enquanto as aletas nas laterais do tanque foram redesenhadas para abrigarem passagens de ar funcionais. No geral, a moto passou das linhas com mais curvas para um visual mais marcado, angulado e robusto. Outra alteração funcional na trail foi a troca da capa do banco, que agora tem acabamento antiderrapante. 

Nada mudou na mecânica. Permanece o monocilíndrico flex de 162,7 cm³ com arrefecimento a ar. Ele é capaz de entregar até 14,7 cv de potência a 8.500 rpm e 1,6 kgfm de torque a 5.500 rpm quando abastecida com etanol. O câmbio segue sendo mecânico de 5 marchas com transmissão final por corrente.

A lista de itens de série da Honda NXR 160 Bros 2022 é relativamente enxuta. A moto conta com painel de instrumentos digital com iluminação blackout, partida elétrica e bagageiro integrado às alças do garupa com reforço para instalação de bauleto. A trail ainda traz de série freio a disco nas duas rodas com acionamento, mas sem ABS. Em comparação com as rivais, também faz falta o conta-giros no painel.

Dura na queda, graças a Deus

O convite da Honda parecia bom demais para ser verdade. Um teste-drive que incluía um grande trecho nas areias das praias de Ilha Comprida, no extremo do litoral Sul do estado de São Paulo. A região ainda concentra uma natureza quase intocada e muito bela. O problema é que choveu durante boa parte do trajeto.

Honda NXR 160 Bros 2022
Honda NXR 160 Bros 2022
Honda NXR 160 Bros 2022

Devo confessar que eu não gosto de andar fora do asfalto. A ideia de controlar constantemente a moto perdendo tração não me apetece. Com chuva e lama então, eu já saí com a Bros pedindo desculpas para a Honda, pois tinha certeza que iria cair em algum momento. Mas alegro-me em compartilhar a boa notícia. Não caí e isso tem 0% de relação com as minhas habilidades.

O segredo do sucesso da Bros está nela mesma. A moto é leve, estreita e tem os bons e largos pneus Pirelli MT 60 de uso misto. As suspensões de longo curso tem um acerto mais mole, o que é bom para situações de baixa aderência. O conjunto passa confiança e é fácil "segurar" a moto mesmo quando parece que o chão é o destino certo. Para quem tem pouca experiência como eu e passa os piores trechos devagar com a ajuda dos pés, é um alívio. E precisei usar desse expediente várias vezes ainda no caminho para praia, em ruas de areia batida e molhada.

Na praia, com a areia bem compactada, até eu me senti confortável para manter velocidades de 80 km/h enquanto olhava a maré subindo rapidamente à esquerda e as carcaças de pinguins mortos sendo devoradas por urubus à direita. Então o recado pra quem realmente vai tirar a Bros do asfalto é: vai na fé. Se nem eu consegui derrubar a moto nessa situação extrema, a ela  vai cuidar bem de você no dia-a-dia.

Honda NXR 160 Bros 2022

"Tá, mas e o asfalto?''. De fato, por mais que a Bros possa viver a vida dela na terra, em algum momento vai encontrar uma rua ou uma BR asfaltada. Mesmo que o motor da pequena trail da Honda seja o igual ao da CG, seu acerto é diferente. Os números já mostram isso. A Bros tem um pouco menos de potência e um pouco mais de torque, que ainda chega mais cedo.

A parte mais positiva desse contraponto é que a Bros tem uma resposta mais rápida e linear ao acelerador do que a CG, o que é ótimo na cidade ou na terra, quando há pouca aderência. Porém, não tem o mesmo fôlego da CG na estrada. No plano, a Bros vai segurar no máximo de 110 km/h. É uma sensação estranha: a moto está bem na mão, não há vibrações nem nada disso, mas também não desenvolve mais velocidade.

A suspensão mais mole não significa que a Bros seja boba de curva. Não é tão ágil quanto uma street por ter a roda dianteira maior e um centro de gravidade elevado, mas não assusta. O banco antiderrapante também foi uma boa adição. Se você não levantar do banco, os glúteos não se movem de posição, o que pode ficar cansativo depois de umas duas horas.

Porém, imagino que ninguém fique tanto tempo em cima de uma Bros sem ao menos uma esticada nas pernas. E pelo estado de sujeira dos protetores de bengala, ficou claro que as novas peças não estão ali por acaso. Vale dizer, no entanto, que alguns equipamentos de série - principalmente conta-giros e ABS - continuam fazendo falta.

A Honda poderia ter aplicado mudanças mais radicais na Bros 2022? Talvez. Deveria? Provavelmente não. A moto atende ao que se propõe e, agora que a marca entendeu que ela está mais para a "CG do interior" que para uma trail urbana, foi cirúrgica nas alterações que eram necessárias. Mudou pouco, mas mudou o que precisava para continuar sendo uma das motos mais vendidas do Brasil.

Honda NXR 160 Bros 2022

MOTOR

Monocilíndrico, flex, 162,7 cm³, arrefecimento a ar

POTÊNCIA/TORQUE

14,7 cv @ 8.500 rpm; 1,60 kgfm @ 5.500 rpm

TRANSMISSÃO

5 velocidades, transmissão final por corrente

SUSPENSÃO

Garfo telescópico, 180 mm de curso; Balança monoamortecida, regulagem de pré-carga, 150 mm de curso

CHASSI

Berço semi-duplo

RODAS

Aço, raiadas, 19" na dianteira e 17” na traseira

FREIOS

Disco, 240 mm de diâmetro; disco, 220 mm de diâmetro

PESO A SECO

122 kg

DIMENSÕES

comprimento 2.067 mm, largura 810 mm, altura do assento 836 mm, entre-eixos 1.356 mm;

CAPACIDADES

tanque 12 litros

PREÇO

R$ 14.600

Envie seu flagra! flagra@motor1.com