Com foco no conforto, terceira geração do modelo tem como alvo o Honda CR-V e o Toyota RAV4

A Nissan está no meio de um grande processo de mudança que incluirá uma nova gama de veículos no mundo todo - e o Brasil não ficará de fora. A primeira novidade neste aspecto ficará por conta do novo Versa, que estará nas lojas brasileiras em novembro, e será seguida da reestilização do Kicks em 2021 e da estreia do crossover Magnite em 2022, para o lugar do March. Entre esses, a marca japonesa ainda terá a picape Frontier reestilizada e sonha em participar, se economicamente viável, do segmento de SUVs médios. O novo X-Trail, que nos EUA se chama Rogue, é o carro para esta missão. 

Modelo mais vendido da marca nos EUA, o Rogue/X-Trail adianta como será o design dos próximos lançamentos da Nissan mundo afora. A filial brasileira sempre disse que aguardava o lançamento da nova geração de seu SUV médio para voltar a importá-lo para o Brasil - sim, o X-Trail já foi vendido por aqui em 2007. O problema agora é o preço, pois, vindo dos EUA com o dólar nas alturas, não há como conseguir valor competitivo para ele em nosso mercado. Quem sabe se a moeda americana voltar a níveis civilizados, ou então quando o X-Trail ganhar uma versão híbrida, que paga menos imposto?

2021 Nissan Rogue quarto traseiro

Dito isso, aproveitamos que nossos colegas do Motor1.com EUA dirigiram a novidade e vamos mostrar, em primeira mão, o que o novo X-Trail tem a oferecer. Para começar, a nova geração do SUV médio da Nissan teve um redesenho substancial, colocando-se agora próximo do topo de uma categoria ferozmente competitiva, além de trazer uma dinâmica de direção amplamente melhorada, além de mais (e melhores) equipamentos e um nível elevado de materiais de acabamento. Sim, o Rogue/X-Trail 2021 é exatamente o veículo que a Nissan precisa agora. Mais do que isso, é o primeiro de uma gama que nos dá confiança no futuro da marca. 

2021 Nissan Rogue head on
2021 Nissan Rogue rear

Família em primeiro lugar

Seguindo os passos que já foram das peruas, das minivans e dos SUVs derivados de picapes, o crossover é, sem dúvida, o veículo familiar por excelência dos tempos atuais. Enquanto alguns fabricantes tentam vender seus modelos do tipo para jovens aventureiros em vez de famílias, há algo de "trinta e poucos anos" embutido no X-Trail - sim, ele é um carro familiar. 

O banco traseiro é amplo, embora haja alguns modelos mais espaçosos na concorrência. O espaço para as pernas cresceu alguns centímetros, ficando maior que no Toyota RAV4. Ainda que isso seja um pouco menos que no Ford Escape e no Honda CR-V, a diferença é mínima no mundo real - o Nissan acomoda dois adultos confortavelmente por longos períodos. Entrar e sair também é moleza, graças às portas traseiras que abrem quase 90 graus - veja no vídeo abaixo.

Quanto aos pequenos, tanto eles quanto seus pais vão gostar do X-Trail. Além das portas de grande abertura, as cadeirinhas infantis podem ser instaladas nos três lugares traseiros e há para-sois nas janelas. Após acomodar as crianças, os pais encontrarão uma área de carga versátil para bolsas de futebol, carrinhos de bebê, instrumentos musicais ou qualquer outra coisa que venha dos filhos. Divisores e compartimentos inteligentes facilitam na hora de acomodar as compras do supermercado também. Resumindo, a Nissan pensou muito bem em fazer seu SUV funcionar até mesmo quando ele não está em movimento. 

E quando ele estiver se movendo, os passageiros também gostarão de ficar dentro dele. A Nissan promoveu grandes avanços nos materiais de acabamento, de modo que até as versões intermediárias são luxuosas e confortáveis. A cabine parece genuinamente premium, com plásticos de toque suave no painel e nas portas, junto com partes de vinil acolchoadas que deixariam alguns rivais envergonhados. A seleção de cores não é muito expressiva, mas, em termos de materiais puros, será difícil bater o novo Nissan. 

Há mais tecnologia também. Como opcional, o X-Trail pode receber um cluster digital de 12,3" na versão de topo Platinum, com as mesmas funcionalidades do quadro de 7" que é item de série. As duas versão avaliadas, SL e Platinum, trazem central multimídia de 9" no topo do console central. O software é rápido e responsivo, enquanto os gráficos estão na média da concorrência. 

Mas a estrela do show fica mesmo por conta do sistema ProPilot de auxílio à condução. A versão 2021 do dispositivo usa um novo radar para o piloto automático adaptativo, que promove uma desaceleração mais suave. Ao mesmo tempo, a assistência da direção ficou mais natural, seja nas retas ou nas curvas. 

O modelo Platinum e alguns pacotes do SL vão além e permitem que a tecnologia aproveite os dados da navegação GPS para lidar com subidas e cruzamentos, enquanto também permitem que o sistema ajuste a velocidade do carro nas curvas. Em todas as circunstâncias, a integração do ProPilot parece mais completa e o sistema em si ficou mais acessível - ótima notícia para os consumidores menos familiarizados com esse tipo de tecnologia. 

2021 Nissan Rogue dash

Foco no conforto

Com 4,64 metros de comprimento, o Nissan X-Trail 2021 é um pouco menor que o modelo anterior, mas ainda assim é mais longo que o CR-V, RAV4 e Escape. Só não é mais alto (1,69 m) que o Toyota, mas no entre-eixos (2,70 m) ganha apenas do Ford. Além disso, parece substancialmente mais largo - tanto visualmente quanto ao volante - que os rivais. 

Parte disso vem do estilo. O X-Trail anterior era curvilíneo e arredondado, refletindo o design do final dos anos 2000. Já a nova geração adota linhas mais definidas e a famosa grade V-Motion da marca. A dianteira ficou mais proeminente com detalhes projetados para adicionar massa visual - luzes empilhadas flanqueiam a grade maior, enquanto o capô amplo e plano enfatiza a robustez e o porte. 

A combinação de uma linha de cintura reta como uma flecha, para-lamas proeminentes e lanternas traseiras na extremidades da carroceria também fazem o X-Trail parecer maior do que ele realmente é. Por fora, ele parece grande para sua categoria. E por dentro ele parece um carro de classe superior. 

Seja na cidade ou em velocidades de estrada, o X-Trail é bastante silencioso. Apesar de estarmos em modelos de pré-produção e das condições tempestuosas típicas do outono em Michigan, havia pouco ruído de vento. Agradeça ao foco na aerodinâmica (grade com persianas ativas, colunas A revisadas e uma forma mais elegante) por isso. 

A plataforma modular CMF-C/D atualizada do SUV (produto da aliança Renault-Nissan) faz um bom trabalho ao gerenciar o rugido dos pneus e o som dos impactos da suspensão. Mesmo o motor aspirado, um ponto fraco na acústica da Nissan por conta de sua preferência pelas transmissões continuamente variáveis (CVT), permanece silencioso, exceto em acelerações fortes.

Esse isolamento se traduz bem na maneira como o X-Trail se comporta: ele chega como um dos modelos mais confortáveis da categoria, sem dúvidas. Em estradas onduladas ou pisos ásperos, ele exibe compostura, com poucos movimentos verticais. E também permanece estável em face a imperfeições maiores, que afetem um lado do carro ou ambos. O controle da carroceria é excelente.

2021 Nissan Rogue driver's dash
2021 Nissan Rogue backseat

Cadê o turbo?

O novo X-Trail é solidamente focado no lado do conforto da equação. Mas se essa abordagem normalmente significa sacrificar alguma qualidade dinâmica, ele não se mostra um SUV pesado ou desajeitado - permanece no meio do caminho na forma como aborda as curvas, além de ter uma direção notável. Redesenhado para 2021, o sistema de direção é excepcionalmente responsivo no centro, ajudando a manter a agilidade do modelo. Puxe o volante, como em uma mudança rápida de faixa, e o carro reage prontamente. 

Por melhor que seja a direção, porém, o X-Trail ainda é monótono de dirigir. Isso porque, por enquanto, ele é ofertado somente com um motor 2.5 de quatro cilindros aspirado que entrega 183 cv de potência e um torque de 25 kgfm a elevadas 3.600 rpm. É pouco para os 1.583 kg da versão SL de tração dianteira e ainda mais pacato para os 1.632 kg da versão Platinum com tração integral. 

Tudo isso para dizer que, sim, o X-Trail é lento, especialmente em comparação com o Ford Escape, que se equipara ao Nissan nas versões de entrada, mas oferece motores mais potentes nos acabamentos premium. Os representantes da Nissan desconversam, mas eu aposto numa versão turbo para um futuro próximo. No uso urbano, o 2.5 é até adequado e faz o SUV acompanhar o tráfego sem dramas. Mas na estrada você vai precisar forçá-lo para obter respostas mais convincentes. 

Se o motor deixa a desejar, o câmbio CVT faz um excelente trabalho ao gerenciar as rotações e exigir o propulsor somente quando necessário, antes que as relações se ajustem e o giro caia novamente. Ao mesmo tempo, o ronco do 2.5 raramente incomoda (o isolamento acústico da cabine é ótimo e esconde notas ásperas ou zumbidos). Novamente, o gerenciamento de ruídos, vibrações e aspereza do X-Trail parece de categoria superior.

2021 Nissan Rogue propilot
2021 Nissan Rogue safety systems

Preço de briga (nos EUA)

Dinâmica de condução, conforto, tecnologia e segurança são importantes em um carro familiar. Mas o preço ofusca isso tudo, e então a Nissan parece ter se preparado bem neste aspecto: com valores a partir de US$ 25.650 nos EUA (R$ 143.640 numa conversão direta), o modelo ficou apenas US$ 160 (R$ 900) mais caro que a geração anterior, e pode chegar a US$ 35.430 (R$ 198.400) na versão de topo Platinum, o que ainda é competitivo na categoria. 

Desde a versão de entrada S o X-Trail teve acréscimos de equipamentos que compensam o pequeno aumento de preço. Agora o modelo vem de série com rodas aro 17" e faróis em LED, além de a frenagem automática de emergência em ré ter sido acrescida ao pacote de segurança Safety Shield 360. A versão SV adiciona o ProPilot, botão de partida, câmera 360 graus e teto-solar (este opcional). A SL vem ainda com ar-condicionado de três zonas e persianas para as janelas traseiras, entre outros itens. 

Embora tenhamos gostado do Platinum completão, com painel digital, Apple Carplay sem fio, sistema de som da Bose e outros mimos, achamos que o SL tem uma relação custo-benefício mais tentadora. Para o Brasil, como dissemos no começo, a Nissan ainda terá de achar uma equação para trazê-lo com valores competitivos como temos nos EUA. 

De todo modo, o novo X-Trail deixa uma boa impressão sobre as novidades que a marca está preparando. Claro que ele sozinho não vai apagar o 2020 ruim da Nissan, mas, se ele antecipa os próximos modelos da empresa, então 2021 parece que será um ano muito bom...

Fotos: Motor1.com

 

Galeria: Nissan X-Trail 2021 (Avaliação)

Nissan X-Trail SL 2021

Motor 2.5 litros, 4 cilindros, aspirado
Potência 183 cv / 25 kgfm
Transmissão Automática CVT
Tipo de direção Tração dianteira
Peso 1.583 kg
Número de assentos 5
Volume do porta-malas 1.033 litros (até o teto)