Com nova versão automática, a S10 Flex quer ser a responsável por recuperar a ponta do segmento. Conseguirá?

Durante o lançamento da S10 2.5 automática, a Chevrolet deixou claro que a versão surgiu para recuperar a liderança do segmento. Se até então a Toyota Hilux era a única das picapes médias a oferecer a opção de motor flex com uma transmissão automática (e isso faz diferença nas vendas), a S10 chega atrasada, mas compensa com mais tecnologia e equipamentos. Será suficiente para retomar a antiga posição ou é apenas "papo de vendedor"?

Leia também:

Para tiramos a prova, aqui estão as versões topo de linha das duas picapes. De São José dos Campos (SP), vem a S10 LTZ 4x4, a mais completa da nova gama 2.5 automática. Com ela, a Chevrolet atende a um antigo apelo, já que nunca teve opção flex com câmbio automático. A solução foi trazer a caixa de 6 marchas da versão turbodiesel (também com reduzida), rever a relação do diferencial traseiro, para casar com o novo motor, e ir para a luta.

De Zárate, na Argentina, vem a Toyota Hilux SRV 4x4. Na era do downsizing, ela vai contra o movimento com o maior motor 4 cilindros do país. O 2.7 flex recebeu, nesta atual geração da Hilux, variação de comando na exaustão (antes, ele atuava apenas na admissão) e alguns ajustes para ficar mais econômico. Ele trabalha em parceria com um câmbio automático de 6 marchas que, nesta versão, tem a companhia da tração 4x4 com reduzida. 

 

Comparativo - Chevrolet S10 2.5 AT vs. Toyota Hilux 2.7 AT

Caminhos diversos

Na faculdade das picapes (FACAPES), S10 e Hilux frequentaram cursos diferentes. A Hilux foi fazer a aula de desenho e interior com um professor que lecionou ao Corolla, com plásticos de boa qualidade, mistura bem feita de cromo, alumínio, preto fosco e preto brilhante, bancos grandes e envolventes e um volante que bem que poderia estar no sedã médio. O mesmo vale para a posição de dirigir, confortável e fácil de ser encontrada, com a coluna de direção regulável em altura e profundidade, que lembra muito a de um carro de passeio. 

A S10 se matriculou na aula de tecnologia. Fazendo inveja até a muitos sedãs médios, a picape traz alerta de colisão frontal e assistente de faixa, central multimídia MyLink 2 com espelhamento de smartphone via Apple CarPlay e Android Auto e serviço OnStar, entre outros itens.

Comparativo - Chevrolet S10 2.5 AT vs. Toyota Hilux 2.7 AT
Comparativo - Chevrolet S10 2.5 AT vs. Toyota Hilux 2.7 AT

Todo o avanço da S10 não se limitou aos equipamentos. Já não tão recente, mas ainda referência, o motor 2.5 SIDI flex tem injeção direta, duplo comando variável e rende até 206 cv (sem turbo). São 43 cv a mais do que a Hilux (163 cv), que ainda é 36 kg mais pesada. Em movimento, a diferença parece até maior, pois a entrega de força da S10 é mais linear e mais bem aproveitada desde as baixas rotações, mesmo com o torque sendo pouca coisa maior que o da Toyota (27,3 kgfm contra 25 kgfm). 

Na prática, a S10 pede menos rotação e aceleração para ganhar velocidade, além de o câmbio reconhecer isso e aproveitar o torque sem muitas reduções de marchas. A Hilux é o contrário. Faz reduções quase que o tempo todo, além de não ter o mesmo vigor da rival nas saídas e retomadas. Na estrada, principalmente com passageiros e carga, a Hilux sofre para segurar os 120 km/h máximos permitidos. Já a S10 se torna um alvo de multas para os desatentos. 

Comparativo - Chevrolet S10 2.5 AT vs. Toyota Hilux 2.7 AT
Comparativo - Chevrolet S10 2.5 AT vs. Toyota Hilux 2.7 AT

Na pista de testes, a picape da Chevrolet comprovou sua superioridade com números. As maiores diferenças apareceram nas acelerações, com quase 2 segundos de vantagem para chegar aos 100 km/h. Nas frenagens, vantagem novamente para a S10, que ainda marcou o melhor consumo urbano (5,3 km/l contra 4,5 km/l) e rodoviário (6,9 km/l contra 6,3 km/l) - uma das vantagens da injeção direta. Não são exemplos de eficiência energética, mas vale lembrar que são picapes de quase 2 toneladas. Não há milagre. 

"Então quer dizer que a S10 é perfeita?". Não. Os ajustes de suspensão e direção elétrica estão focados em conforto, o que agrada na cidade por copiar bem menos o asfalto para a cabine, mas se sente a falta de uma conversa mais "sincera" entre picape e motorista. A Hilux, usando sistema hidráulico para a direção, é mais pesada para manobrar, além de pular mais nos buracos, mas é mais "na mão" e comunicativa. Oferece maior sensação de segurança e confiança. Só faltou ser mais potente.

 

Comparativo - Chevrolet S10 2.5 AT vs. Toyota Hilux 2.7 AT

 

Lembra que falamos sobre o acabamento da Hilux? Pois é: a S10 ficou para trás neste quesito. Longe de ser ruim, mas a Chevrolet parece ser mais simples e menos trabalhada, mesmo depois do facelift de 2016. A posição de dirigir é mais alta, com o volante mais reto e baixo (mesmo quando regulado todo para cima), o que lembra uma...picape. Numa viagem mais longa, o motorista da Hilux chegará ao destino mais "inteiro". 

E, como são versões 4x4, ambas têm capacidade para passar por terrenos mais difíceis sem dificuldades. Em altura do solo e ângulos de entrada e saída, a Hilux crava uma vantagem, mas a S10 traz o controle de descida e motor mais forte para sair do atoleiro. Apesar de que, com a reduzida, nenhuma das duas ficará presa. Basta não abusar.

Comparativo - Chevrolet S10 2.5 AT vs. Toyota Hilux 2.7 AT
Comparativo - Chevrolet S10 2.5 AT vs. Toyota Hilux 2.7 AT

Líder ameaçada?

O pacote de equipamentos das duas picapes é generoso, com o painel de instrumentos trazendo computador de bordo (mais completo na S10, colorido na Hilux), central multimídia com GPS (muito lenta na Toyota), bancos de couro e o conjunto elétrico com rebatimento de espelhos. A S10 ainda tem luzes diurnas de LEDs, sensores de estacionamento dianteiro e traseiro (ambas possuem câmera traseira), retrovisor fotocrômico e controle de descida. As duas tropeçam na segurança. A Chevrolet traz apenas air bags frontais, obrigatórios por lei; a Toyota acrescenta só o de joelho, para motorista. Ranger e Amarok oferecem mais bolsas. Pelo menos as duas dispõem de controles de tração e estabilidade.

E não espere carregar 1 tonelada na caçamba, como nas versões diesel. As duas estão limitadas a 816 kg (S10) e 830 kg (Hilux), ficando a vantagem apenas para o grande volume de carga dos compartimentos.  

Comparativo - Chevrolet S10 2.5 AT vs. Toyota Hilux 2.7 AT
Comparativo - Chevrolet S10 2.5 AT vs. Toyota Hilux 2.7 AT

A S10 2.5 automática chega forte para brigar com a Hilux 2.7. Mais barata (R$ 129.990 contra R$ 133.740), equipada, potente e econômica, é uma ameaça real para a atual líder de vendas do segmento. Tem seus pecados, mas se mostrou superior à rival nos aspectos mais relevantes. Até abril, a vantagem da Toyota no mercado era de 1.855 unidades. Se a S10 vender cerca de 230 unidades a mais pelos próximos 8 meses, o placar pode virar. No que depender na nova versão flex AT, argumentos para isso não faltarão.

Fotos: Mario Villaescusa 

Fichas técnicas

  Chevrolet S10 LTZ 2.5 Flex Toyota Hilux SRV 2.7 Flex
MOTOR dianteiro, longitudinal, quatro cilindros, 16 válvulas, 2.457 cm3, duplo comando com variação, injeção direta, flex dianteiro, longitudinal, quatro cilindros em linha, 16 válvulas, 2.694 cm3, duplo comando variável, flex
POTÊNCIA/TORQUE 197 cv a 6.300 rpm/206 cv a 6.000 rpm / 26,3/27,3 kgfm a 4.400 rpm 159/163 cv a 5.000 rpm / 25 kgfm a 4.000 rpm
TRANSMISSÃO automática de 6 marchas; tração 4x4 com reduzida automática de 6 marchas, tração 4x4 com reduzida
SUSPENSÃO

independente de braço duplo na dianteira e semi-independente com eixo rígido e

feixes de molas na traseira

independente com braços sobrepostos e molas helicoidais na dianteira e eixo rígido com feixe de molas na traseira
RODAS E PNEUS  alumínio de aro 18" com pneus 265/60 R18 liga-leve aro 17″ com pneus 265/65 R17
FREIOS discos ventilados na dianteira e tambor na traseira com ABS e EBD discos ventilados na dianteira e tambores na traseira, ABS e EBD
PESO 1.934 kg em ordem de marcha 1.970 kg em ordem de marcha
DIMENSÕES comprimento 5.361 mm, largura 1.874 mm, altura 1.831 mm, entre-eixos 3.096 mm comprimento 5.330 mm; largura 1.855 mm; altura 1.815 mm; entre-eixos 3.085 mm
CAPACIDADES tanque 76 litros; capacidade de carga 816 kg tanque 80 litros; capacidade de carga 830 kg
PREÇO R$ 129.990 R$ 133.740

 

MEDIÇÕES MOTOR1 BR 
    Chevrolet S10 LTZ 2.5 Flex Toyota Hilux SRV 2.7 Flex
Aceleração    
  0 a 60 km/h 3,8 s 5,7 s
  0 a 80 km/h 5,9 s 9,0 s
  0 a 100 km/h

11,8 s

13,6 s
Retomada    
  40 a 100 km/h em D 9,2 s 9,2 s
  80 a 120 km/h em D 9,0 s 10,7 s
Frenagem    
  100 km/h a 0

42,0 m

43,9 m
  80 km/h a 0 26,0 m 27,6 m
  60 km/h a 0 14,8 m 15,3 m
Consumo    
  Ciclo cidade 5,3 km/l 4,5 km/l
  Ciclo estrada 6,9 km/l 6,3 km/l

Comparativo - Chevrolet S10 2.5 Flex AT vs. Toyota Hilux SRV 2.7 Flex AT