O SUV compacto da GM já tinha motor melhor que seus irmãos de plataforma. Enquanto o Onix tem no máximo um 1.4 e o Sonic usava um 1.6, o utilitário trazia o 1.8 do Cruze, de 144 cv. Era razoável em desempenho, mas deixava a desejar no consumo. Em sua mudança de meio de ciclo da atual geração, o Tracker acompanhou o Cruze (que trocou de geração) e herdou dele o motor 1.4 turbo com injeção direta. Resolveu a questão do consumo com a menor cilindrada e ganhou muito mais vivacidade com os 153 cv e principalmente os 24,5 kgfm de torque. Marcou 9,3 s na aceleração de 0 a 100 km/h em nossos testes, se tornando o mais rápido entre os rivais diretos.