Todos acreditavam que a Chevrolet iria mirar no Jeep Compass com o Equinox, tentando bater o rival em vendas. Porém, com produção apenas no México e limitado na importação, a GM preferiu colocar o SUV como um produto de luxo, com metas mais modestas e disponível somente na versão mais equipada, por R$ 149.900. Depois ganhou uma configuração com tração dianteira, por R$ 134.900. A meta era chegar a até 600 unidades por mês. No primeiro mês cheio, emplacaram 480 unidades, um pouco abaixo, mas ainda não tinham a versão de entrada.