A Fiat planejava substituir o Uno com o Palio. Projeto global, chegou ao Brasil chamando a atenção pelo design totalmente diferente do "caixote" Uno, com linhas arredondadas e frente em cunha.

Estreou em versões EL, com motor 1.5 Fiasa (monoponto, 76 cv) e 16V, com motor 1.6 italiano chamado Torque, de 106 cv. Em todas, haviam opções de 2 ou 4 portas, com airbag como opcional na versão 16V. Meses depois ganhou as versões ED e EDX, estas com motor 1.0 Fiasa de 61 cv. 

Em 1998, novas versões: surgia a EX de entrada com motor 1.0, enquanto a EL trocava o motor 1.5 por um 1.6 82 cv, ainda com injeção monoponto. Deposi veio a intermediária ELX, com motor 1.0 ou 1.6 8V - que mais tarde receberia injeção multiponto para chegar a 92 cv. 

Em 1999, era lançado o Palio City e o Citymatic (1.0 MPI), este último com o sistema de embreagem automático, algo que apenas o Mercedes-Benz Classe A possuía até então. O câmbio era manual, mas não havia pedal de embreagem. 

Em 2000, chegava a versão ELX com motor Fire 1.3 16V, com acelerador eletrônico (Drive By Wire) e 80 cv. Chegavam ao fim as versões ED e EDX (1.0) e EL (1.5 e 1.6 8V) e era lançado o Palio Stile, com o 1.6 16V de 106 cv.