Na cabeça dos marketeiros da Volkswagen, o Gol está em sua sétima geração. Na real, ele está na terceira. É o velho esquema de usar a mesma plataforma e contar cada reestilização como um modelo novo. Sendo assim, é o mesmo hatchback de 2008, com troca de motores e atualização no design. Deveria ter sido aposentado, pois o projeto original era que o novo Polo fosse a nova geração do Gol. Ficou caro demais para isso e abortou o plano, mantendo o compacto brasileiro como seu carro de entrada. A Volkswagen diz que irá renovar toda sua linha até 2022, o que pode significar uma mudança de verdade para o Gol.