A Renault prepara-se para mudar bastante a sua linha de carros para o Brasil. Embora o Duster vá continuar o mesmo por mais um tempo, a empresa trabalha em dois novos SUVs e um deles será um rival para o Jeep Compass, com mais espaço e que será baseado no Dacia Bigster.

O novo SUV do segmento C, antecipado por um conceito em 2021 e com estreia prevista para o final de 2024 na Europa, já está sendo testado nas estradas, como confirmam as recentes fotos dos protótipos em testes. Com base nos flagras, decidimos reconstruir a possível aparência do novo Bigster com nossa projeção exclusiva.

Bigster: um Duster grande

Como você pode ver na nossa projeção, as diferenças de estilo em comparação com o conceito Bigster de três anos atrás e seu irmão menor Duster são mínimas. Uma das poucas diferenças é o balanço traseiro maior que aumenta o comprimento total de 4,34 metros do Duster para 4,60 metros do Bigster.

Dacia Bigster (2025), a renderização do Motor1.com

Novo e mais quadrado, no entanto, é o design da parte dianteira, que é decididamente massivo e com linhas verticais, com uma evolução adicional da assinatura de luz em LED em forma de Y da nova geração do Duster repetida na traseira. O formato da coluna traseira do Bigster também leva a um porta-malas maior, enquanto a maçaneta da porta traseira é vertical e integrada à estrutura.

Base CMF-B alongada

Pelo novo tamanho, podemos por porta-malas com capacidade de pelo menos 500 litros para o Bigster, em comparação com 472 litros do Duster. Isso se deve a um alongamento extremo da plataforma CMF-B da Aliança Renault-Nissan-Mitsubishi, que antes do Bigster havia atingido sseu tamanho máximo com o Renault Arkana, que tem 4,56 metros de comprimento.

Dacia Bigster (2025), a renderização do Motor1.com
Dacia Duster Extreme (2024)

Para manter os custos baixos para este novo Dacia, a divisão romena da Renault pode buscar soluções usadas em modelos como a miniva Jogger ou no SUV Renault Escape. Porém, a variante de 7 lugares ainda não está confirmada.

Motores híbridos e possivelmente a GLP

Em termos de motores, o Dacia Bigster deve replicar o que é oferecido pelo Duster na Europa, começando com o 1.0 GLP ECO-G com 100 cv, usando gás liquefeito de petróleo, passando para o 1.2 micro-híbrido com 131 cv (também 4x4) e chegando ao 1.6 híbrido convencional com 140 cv e transmissão automática. No caso do Brasil, o mais provável é que conte com o 1.3 turbo de 170 cv.

Espera-se que o preço do novo Dacia Bigster comece em pouco mais de 20.000 euros (R$ 115 mil) e chegue a quase 30.000 euros (R$ 172,5 mil) para as versões mais completas. Portanto, deve ser ligeiramente mais caro do que o Duster, enquanto o lançamento comercial seria definido para o primeiro semestre de 2025.

Embora seja mostrado primeiro na versão Dacia, o Bigster é um carro importante para o Brasil. A Renault confirmou que terá um SUV baseado neste modelo, como parte de sua estratégia em oferecer veículos mais refinados ao invés de buscar um grande volume de vendas com automóveis básicos.

Sua estreia no Brasil ainda é um mistério. A Renault está cotando peças para um novo modelo, que está previsto para o ano que vem. Por outro lado, a empresa também está trabalhando um SUV-cupê, que ainda não apareceu em testes.

Galeria: Dacia Bigster 2025 - Projeção do Motor1.com

Envie seu flagra! flagra@motor1.com