À venda na China desde meados de 2019, o Volkswagen T-Cross acaba de chegar à linha 2025 por lá com importantes novidades. Além da tradicional reestilização de meia-vida, já esperada, o modelo muda de nome e passa a ser chamado agora de Tharu XR. A alteração foi realizada para fins de marketing, de modo a associar o veículo ao irmão maior Tharu - equivalente chinês do Taos e que também é produzido pela joint-venture SAIC-Volkswagen.

No visual, as imagens vazadas pelo Ministério da Indústria da China revelam que o facelift aplicado por lá foi bem mais profundo que a recente renovação apresentada no Brasil. A dianteira foi significativamente remodelada e exibe agora novos faróis, grade, para-choque e capô. A inspiração veio de outros lançamentos recentes da Volkswagen, incluindo o Tiguan L Pro apresentado na própria China em meados de abril.

Volkswagen Tharu XR - China

Na traseira, as lanternas ficaram mais estreitas e seguem interligadas, porém com iluminação interna totalmente modificada e coma assinatura luminosa inédita. Muda também o para-choque e o formato da tampa do porta-malas. Já as laterais, curiosamente, seguem com o mesmo desenho de rodas do T-Cross anterior. O comprimento agora é de 4.351 mm, o que representa 133 mm a mais em relação ao modelo anterior. A distância entre eixos é de 2.651 mm (a mesma do T-Cross do Brasil).

Sob o capô, segue em oferta o motor 1.5 a gasolina as versões aspirada e turbo TSI com 110 cv e 150 cv, respectivamente. No modelo mais potente, o torque é de 28,8 kgfm. Já o câmbio é sempre automático de 6 marchas.

Envie seu flagra! flagra@motor1.com