O Fiat Mobi 2022 já aparece no configurador da marca. Além de deixar de ser vendido na versão Easy, de entrada, o subcompacto atualiza seu motor 1.0 Fire, de 4 cilindros, para se enquadrar nas novas normas de emissões do Proconve L-7. Com isso, ele ficou menos potente, mas mais econômico, segundo a marca. 

Na ficha técnica disponibilizada pela marca para a imprensa, o 1.0 Fire aparece com 71 cv quando abastecido com gasolina e 74 cv com etanol - são 2 cv e 1 cv a menos, respectivamente, na comparação com o anterior. A rotação de pico se mantém a mesma, a 6.250 rpm. Em torque, são 9,3 kgfm com gasolina e 9,7 kgfm com etanol, 0,2 kgfm a menos nos dois combustíveis, porém com um pico mais cedo, a 3.250 rpm, ante 3.850 rpm. 

Motor 1.0 Fire do Fiat Mobi Like
Fiat Mobi Easy

Ao menos o consumo ficou melhor com a recalibração. Com gasolina, segundo a Fiat, o consumo urbano é de 13,5 km/litro (0,5 km/litro melhor) e rodoviário é de 15 km/litro, 1 km/litro melhor. Com etanol, as médias são de 9,6 e 10,4 km/litro, respectivamente, ou 0,7 e 0,4 km/litro melhor.

A Fiat fez a mesma coisa com o seu 1.3 aspirado Firefly e com o 1.4 Fire, que está na Fiorino. Ainda não foi divulgado números para o 1.0 Firefly aspirado, que equipa o Argo. Os motores turbo, 1.0 e 1.3, apresentado em 2021, já atendem as novas normas e não serão modificados. Sobre o Mobi, é esperado que receba os controles de tração e estabilidade em algum momento de 2022, como a provável linha 2023, mas não há informações sobre alguma reestilização para o Fiat mais barato do mercado brasileiro. 

Envie seu flagra! flagra@motor1.com