A Kia do Brasil agora oficializa seu novo logo no país, isso 10 meses depois de ter revelado mundialmente o design do seu novo logotipo na Coreia do Sul. A mudança do logo da marca sul-coreana chega com a promessa do lançamento de um novo SUV híbrido por aqui, que será revelado no começo de novembro e será o primeiro carro da marca a ostentar o novo logo da Kia.

Junto do logotipo da Kia vem também seu novo reposicionamento no mercado, que tem como principal objetivo passar de uma fabricante de veículos para uma empresa de soluções de mobilidade – e isso apostando alto nos veículos elétricos. A marca até afirma que vai buscar a liderança global de mercado de carros 100% elétricos, prometendo ainda que vai lançar sete novos modelos livre de emissões até 2027. E o caminho para o Brasil não é diferente.

Kia Forte 2022 (Cerato)
Novo logo da Kia aplicado no Kia Cerato 2022

“Fizemos muitas coisas boas ao longo desses 29 anos no mercado brasileiro. Mas que ainda temos muito a fazer. Seguiremos fortes com a transformação completa de nosso portfólio de produtos rumo a mobilidade elétrica, e com a introdução de novos serviços e experiências que sejam significativos e gratificantes aos nossos clientes”, afirma José Luiz Gandini, presidente da Kia Brasil. Reparou no nome da fabricante? Antes chamada de Kia Motors Brasil (ou Kia Motors Corporation no mercado internacional), a empresa retira o “Motors” do nome corporativo para sintetizar essa nova fase.

A questão de eletrificação passa pelos elétricos, mas também pelos híbridos, algo que o Gandini já tinha prometido para o Brasil. E a chegada de um novo SUV híbrido em terras tupiniquins, confirmado pela marca para ser revelado no começo do próximo, é uma boa notícia no momento atual da montadora, tão carente de lançamentos nos últimos anos. Para citar dois, as últimas novidades por aqui foram o Kia Rio em janeiro de 2020 e a van Carnival, lançada sem muito alarde em agosto.

Kia Niro 2020
Kia Niro

Mas vale lembrar que a Kia tinha confirmado para o Brasil dois lançamentos. O primeiro era o Niro, que estava previsto para chegar no começo de 2021 mas que, para variar, acabou atrasando. A marca prometeu que o SUV seria o primeiro modelo de “'vários modelos híbridos e elétricos”, no que seria uma ofensiva de eletrificação da marca coreana que até agora não começou. O Niro é equipado com um motor 1.6 aspirado de 105 cv associado a um motor elétrico de 44 cv que, combinados, rendem uma potência de 141 cv e 27 kgfm de torque. Equipado com um conjunto de baterias de 1,56 kWh, a marca promete um consumo médio de até 21 km/litro.

Kia Stonic
Kia Stonic

Já o segundo carro seria o Kia Stonic, modelo baseado na plataforma do hatch Rio com pegada de “mini-SUV” como o Fiat Pulse e VW Nivus. Em julho o Grupo Gandini confirmou ao Motor1.com que o Stonic “chegaria no Brasil ainda este ano”, sem especificar uma data. O modelo chegaria por aqui importado da Coreia do Sul na versão SX, sempre com motor 1.0 turbo GDI de 120 cv dotado de um sistema híbrido-leve de 48 volts, que economiza combustível ao recuperar energia das frenagens.

Ambos ainda devem vir para o Brasil, pois os dois já tiveram seus dados de consumo divulgados pela tabela do Programa Brasileiro de Etiquetagem (PBE) do Inmetro. De acordo com os dados divulgados, o Kia Niro HEV teve homologado o consumo médio de 16,8 km/l na cidade e 17,1 km/l na estrada com gasolina, recebendo nota B no quesito emissões de CO2 e nota A na classificação geral do PBE. Já o Kia Stonic, em sua versão híbrida leve (MHEV), diferentemente do Niro, recebeu nota A para as emissões e nota B na classificação geral do programa de etiquetagem, com consumo médio de 13,3 km/l na cidade e 13,2 na estrada com gasolina.

Envie seu flagra! flagra@motor1.com