O dono de um Porsche Panamera acabou envolvido em um acidente bastante inusitado recentemente em Turim, no noroeste da Itália. De acordo com a imprensa local, o proprietário do esportivo perdeu o controle da direção e atingiu em cheio um carro de polícia estacionado nas proximidades. A colisão deixou dois policiais feridos e o veículo com a frente significativamente danificada.

A causa da colisão não foi informada, mas tudo indica que pode ter relação direta com os calçados usados pelo motorista na hora da batida: um par de chinelos. Entre as hipóteses consideradas está a possibilidade de que uma das sandálias tenha ficado presa nos pedais e confundido o condutor. Definitivamente, Porsche e chinelo não combinam. 

Porsche Panamera Turbo S  e-Hybrid Sport Turismo
Porsche Panamera Turbo S Executive
Porsche Panamera Turbo S Executive

Curiosamente, o código de trânsito da Itália não proíbe o uso de chinelos durante a condução - fato que pode atenuar a situação do motorista diante das autoridades. Pesa contra, porém, a questão do seguro. No país, as seguradoras entendem que o uso de calçados do tipo ao volante denota atitude negligente e acabam não ressarcindo os segurados em casos de acidentes.

Galeria: Porsche Panamera Turbo S

Na prática, o comportamento é considerado causa potencial de acidentes e, portanto, o seguro não cobre - um risco e tanto para donos de veículos esportivos ou de luxo.

No Brasil, o uso de chinelos ao volante é proibido pela legislação. O artigo 252 do Código de Trânsito Brasileiro proíbe expressamente dirigir usando calçado que não se firme nos pés ou que comprometa o uso dos pedais, incluindo chinelo de dedo, tamancos e sandálias que não cobrem o calcanhar. A desobediência da norma é uma infração média e rende multa.

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com