Lançado neste ano tanto no Brasil quanto nos Estados Unidos, o Volkswagen Taos tem uma estratégia bem agressiva para o mercado norte-americano por ser o SUV mais barato  dos EUA. E estava indo bem nas vendas, com 4.939 unidades vendidas em junho, seu primeiro mês nas concessionárias. Só que apareceu um problema na versão com tração integral 4Motion e a fabricante acabou determinando a paralisação das vendas desta configuração.

De acordo com o site Automotive News, os primeiros clientes do Volkswagen Taos estão reclamando de um problema recorrente: o carro está desligando sozinho quando o carro para de andar. Este defeito foi relatado pelos proprietários a diversos concessionários, que por sua vez alertou a fabricante alemã.

Galeria: Volkswagen Taos 2022

Mark Gillies, porta-voz da Volkswagen USA, confirma este problema e diz que avisou as concessionárias nesta semana. Gillies ainda afirma que a Volkswagen "está seguindo o cronograma exigido pela NHTSA (agência do governo responsável pelo trânsito)." A empresa não recebeu qualquer relato de acidentes causados por este defeito.

Com os clientes reclamando, a VW diz que já está trabalhando em uma solução, mas "no momento, o reparo não está disponível." Enquanto isso, a fabricante deu uma ordem para as fabricantes para interromper as vendas do Taos com tração 4Motion.

Todas as versões do Volkswagen Taos no Estados Unidos podem receber o sistema de tração integral 4Motion por um custo a mais. Além de passar a transmitir a força para as quatro rodas, o câmbio muda da caixa automática de 8 marchas com conversor de torque para um DSG de dupla embreagem e 7 posições. Sob o capô está sempre o motor 1.5 turbo de quatro cilindros, entregando 160 cv e 25,5 kgfm.

Por enquanto, o Volkswagen Taos ainda não oferece o sistema 4Motion no Brasil. No entanto, rumores antes do lançamento do SUV diziam que a marca já considerava criar uma versão GTI, equipando o utilitário com o 2.0 turbo de 230 cv e 35,7 kgfm e usando a tração integral. Desde então, nada mais foi dito sobre esta variante, o que deixa a dúvida se acabou descartada antes mesmo de iniciar o desenvolvimento ou se foi adiada por conta da falta de semicondutores.

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com