Marca registra nome no país, indicando que pode apostar em uma variante com pacote aventureiro

Lançada mundialmente há duas semanas, a Ford Maverick estreou como uma picape versátil e barata nos Estados Unidos, já que é produzida com base em uma plataforma de carro de passeio e tem preço inicial mais baixo que um EcoSport. Agora surge o registro de um nome no INPI (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) que aponta uma das possíveis versões para o Brasil: Maverick FX4.

E com o nome revelado, tudo indica que esta será uma das versões que chegarão no mercado brasileiro possivelmente em 2022. Aliás, o nome FX4 não é uma variante nos EUA, mas sim um pacote de equipamentos opcional de pegada aventureira oferecido para a versão topo de linha Lariat da Maverick. Ou seja, ao menos em um primeiro momento, a Ford deve vender no Brasil a sua nova picape com uma lista de itens de série recheada ao máximo para fazer frente a rival Fiat Toro.

Ford Maverick FX4 - Registro do nome

Não seria nada incomum que a Maverick FX4 realmente vire uma versão para a picape no Brasil. A Ford já fez algo semelhante recentemente, com a chegada do Bronco Sport em uma versão chamada Wildtrak, feita especificamente para o nosso país e que não existe nos Estados Unidos. Seria uma forma de montar a lista de equipamentos com o que algumas fabricantes chamam de "pacote Brasil".

Para se ter ideia, a Maverick Lariat nos EUA vem equipada com banco do motorista com regulagem elétrica, painel com tela digital de 6,5”, rodas de 18 polegadas, ar-condicionado automático de duas zonas e chave presencial. A picape soma ainda faróis de LED, central multimídia de 8” com Android Auto e Apple CarPlay, frenagem automática de emergência, câmera de ré, 7 airbags, porta-objetos integrados, trava elétrica para a tampa e controlador de velocidade. Itens como sensor de ponto cego e assistente de manutenção em faixa deverão também fazer parte da lista.

Galeria: Ford Maverick 2022

Como o nome Maverick FX4 aparece no INPI, o sobrenome “FX4” significa nos EUA um pacote opcional de apelo mais voltado ao off-road por lá. Isso deve adiantar um possível visual mais aventureiro nesta primeira versão que será vendida no Brasil. Se vier igual a picape com pacote FX4 da terra do tio Sam, a Maverick adicionará ainda ou terá como opção por aqui rodas aro 17” exclusivas, pneus todo-terreno, assistente de descida, ganchos de reboque dianteiros e traseiro e skid plate (aquela proteção na porção inferior dos para-choques).

Este não é o único batismo registrado para a picape. Em outubro passado, a Ford pediu a proteção do nome Maverick novamente, diferente do registro feito em 1975 para o antigo cupê esportivo.

Resta saber com qual motorização a Maverick desembarcará no mercado brasileiro. Nos EUA ela tem à disposição o motor 2.5 híbrido, que tem potência combinada de 193 cv, câmbio automático eCVT e tração dianteira. Essa opção seria uma boa alternativa pela pegada mais sustentável, pela exclusividade de ser uma picape híbrida e por provavelmente chegar mais barata no Brasil, pois veículos elétricos e híbridos são isentos do imposto de importação. No mercado americano, a picape promete ser bem econômica ao fazer cerca de 17 km/litro na cidade e dispor de uma autonomia de 805 km.

Ford Maverick 2022
Fiat Toro Ranch 2022

No entanto, seria bacana também a Ford vender por aqui também uma opção mais potente: o 2.0 EcoBoost turbo (é o mesmo motor do Bronco comercializado no país), que entrega 253 cv a 5.500 rpm e 38,3 kgfm a 3.000 rpm, que opera sempre com uma transmissão automática de 8 marchas. Nesse caso, a tração é integral, o que faria mais sentido de chegar primeiro no país por conta da confirmação do sobrenome FX4 (de apelo off-road) da Maverick pelo INPI aqui no país.

E embora pareça um tanto maior que a futura rival Fiat Toro, a Maverick tem porte semelhante. Ela mede 5,07 metros de comprimento, 1,84 m de largura, 1,74 m de altura e tem um entre-eixos de 3,07 m. Para comparação, a Fiat Toro tem 4,94 m de comprimento (13 cm a menos), 1,84 m de largura, 1,74 m de altura e 2,99 m de entre-eixos (8 cm a menos). Pelo jeito a briga será boa no futuro.

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com