Negociações estão em andamento, afirmam fontes ligadas às empresas

Considerada uma das maiores montadoras da China, a Great Wall parece estar bastante interessada em comprar a fábrica de automóveis da Mercedes-Benz no Brasil. De acordo com a agência de notícias Reuters, a marca planeja expandir atuação para mercados além da Ásia e enxerga boas oportunidades na América do Sul. As negociações já estão em andamento diretamente com a Daimler, controladora da Mercedes.

“Temos um plano global de internacionalização das cinco marcas do grupo e estamos estudando várias regiões. A América do Sul, de fato, é um deles já com estudos avançados visando o aumento da participação. Estamos analisando muito seriamente o mercado da América do Sul, com foco no Brasil e Argentina", disse um representante da Great Wall com exclusividade ao Motor1.com. A Mercedes, por sua vez, declarou que "continua a explorar diferentes opções para a fábrica".

Galeria: Fotos: um passeio pela fábrica da Mercedes-Benz em Iracemápolis (SP)

Inaugurada em 2016 na cidade de Iracemápolis (SP), a fábrica consumiu mais de R$ 600 milhões em investimentos e foi projetada para produzir anualmente algo em torno de 20 mil unidades. Para justificar o fechamento, a Mercedes citou as difíceis condições do mercado e delicada situação econômica do Brasil. Até então, eram fabricados na planta o sedã Classe C e o SUV GLA. Agora, as operações fabris da marca no país incluem apenas ônibus e caminhões.

Se concretizada, a compra será mais uma importante aquisição global da Great Wall. Recentemente, a marca fechou negócio com a General Motors e adquiriu todas as operações industriais do grupo na Índia e na Tailândia. Na América do Sul, a empresa tem forte atuação comercial no Chile, que já é seu sexto maior mercado.

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com