Versão atual estava nas lojas desde 2010. Marca trabalha em nova picape com porte da Fiat Toro para 2022

Apenas um dia depois da General Motors anunciar que fará uma nova picape abaixo da S10 em São Caetano do Sul, surge a notícia de que a Chevrolet Montana atual finalmente dará adeus ao mercado brasileiro. O Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano revelou ao Diário do Grande ABC que a produção foi encerrada no fim de abril, mesmo momento em que a empresa faz a suspensão de contratos de trabalho para 400 funcionários do complexo.

De acordo com Aparecido Inácio da Silva, presidente do Sindicato dos Metalúrgicos de São Caetano, uma votação on-line no site aprovou a suspensão dos contratos de trabalho de 400 funcionários. Esta medida foi tomada por conta da oscilação do mercado por causa da pandemia, além da falta de alguns componentes como semicondutores (a GM está se produzir Onix e Onix Plus em Gravataí desde março). E isso levou a empresa a buscar uma forma de conter os gastos sem ter que demitir.

Galeria: Chevrolet Montana 2018

Uma das consequências foi o fim da produção da Chevrolet Montana. Silva diz que a picape compacta deixou de ser fabricada no fim de abril e que o seu fim já estava previsto, o que não prejudicou tanto a produção total do complexo. A Montana já estava em uma situação complicada no mercado. Em 2020, ela emplacou somente 6.654 unidades, tendo uma participação de 5,6% no segmento. Como comparação, a Volkswagen Saveiro contabilizou 30.694 veículos no mesmo período, enquanto a Fiat Strada fechou o ano com 80.030 unidades.

A situação da Montana não melhorou em 2021. Até o momento, está com 1.449 unidades emplacadas, contra 10.796 da Saveiro e 44.605 da Strada. O modelo da Fiat inclusive ultrapassou todos os carros e tornou-se o modelo mais vendido do Brasil. Em um período em que faltam componentes e as fabricantes estão tendo que escolher quais carros produzir, fica difícil justificar a carreira da Montana, por ser ser um dos veículos que menos vendem e que tem uma margem de lucro menor.

Procurada, a GM não quis comentar sobre o fim da Montana, falando somente sobre o impacto da falta de componentes e da pandemia. “Dentro deste cenário, a GM vem tomando uma série de medidas para, nesta ordem, proteger a saúde e segurança de seus empregados, fornecedores e parceiros; preservar empregos e garantir a sustentabilidade do negócio”, informou a fabricante.

A aposentadoria da Chevrolet Montana atual abrirá espaço para um novo modelo no ano que vem, na forma de uma picape monobloco com a plataforma de Onix, Onix Plus e Tracker. Este novo comercial leve já foi confirmado pela fabricante e será feito justamente em São Caetano do Sul, onde a picape compacta era produzida. Entrará o mesmo segmento que a Fiat Toro e a futura Ford Maverick, com medidas maiores do que a Montana antiga, mas ainda abaixo da S10.

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com