Variante targa usa o mesmo V12 aspirado e acelera de 0 a 100 km/h em 2,85 segundos

Já que tivemos que dar adeus ao 812 Superfast e o GTS, agora damos olá ao 812 Competizione A. Após revelar uma prévia do supercarro V12 com motor dianteiro em abril, a Ferrari está apresentando o novo cupê de alto desempenho junto com sua variante targa. A dupla dinâmica ostenta o motor de combustão mais potente de todos os carros de rua da marca italiana.

No coração dos modelos 812 hardcore está um 6.5 V12 naturalmente aspirado, que produz 841 cv e 70,5 kgfm de torque. É um aumento de 41 cv em relação ao Superfast, enquanto o torque caiu em 2,6 kgfm. A potência total começa a 9.250 rpm, mas você pode acelerar o motor de doze cilindros até 9.500 rpm, fato que o torna o carro de estrada da Ferrari com maior rotação por minuto de todos os tempos.

Galeria: Ferrari 812 Competizione A

Equipado com recursos opcionais para reduzir o peso o máximo possível, o 812 Competizione pesa 1.487 kg, antes de adicionar os fluídos. Com tanta potência carregando tão pouco peso (para um carro V12), o cupê atinge 100 km/h em apenas 2,85 segundos e completa uma corrida de 0 a 200 km/h em 7,5 segundos. A velocidade máxima é de 340 km/h.

A velocidade máxima não mudou em comparação ao 812 Superfast, enquanto a aceleração até 100 km/h é praticamente a mesma (o modelo anterior precisava de 2,9 segundos), entretanto, o benefício real está no desempenho até 200 km/h. Agora, leva 0,4 segundo a menos, após a melhoria na relação peso/potência de 1,9 kg/hp para 1,79 kg/hp.

Os números de desempenho do 812 GTS, que é substituído pelo Competizione A, serão revelados com o tempo, mas já é possível imaginar que será um pouco mais lento do que o cupê devido ao seu peso extra. A Ferrari está minimizando o problema do peso a mais instalando um teto targa feito totalmente de fibra de carbono. Quando não está em uso, o teto é cuidadosamente armazenado em um compartimento com formato idêntico ao do próprio painel.

Além das óbvias diferenças no teto entre os dois modelos, o 812 Competizione A também tem o arco próximo do teto ligeiramente mais baixo em comparação com o cupê. Segundo a Ferrari, quando o teto estiver levantado, os painéis targa criam uma "sensação de continuidade estética com as barras de proteção". Optar pelo cupê significa que o cliente receberá um painel de alumínio na cor da carroceria com elementos de fibra de carbono na parte traseira, substituindo o vidro alongado do Superfast.

Galeria: Ferrari 812 Superfast Versão Especial

Além disso tudo, há a transmissão automatizada de dupla embreagem e 7 marchas, que foi recalibrada para a nova aplicação para reduzir os tempos de troca em 5%. As relações de marcha vieram do Superfast normal, mas a Ferrari afirma que elas estão agora mais esportivas depois de ajustar o icônico V12 para alcançar uma velocidade máxima do motor de 9.500 rpm.

A mais recente evolução do esterçamento nas quatro rodas da Ferrari foi implementada nos novos modelos Competizione para maior agilidade, junto com atualizações aerodinâmicas derivadas dos carros de Fórmula 1 usados ​​durante a década de 2010. Este último foi possível após a troca dos exaustores circulares quádruplos do Superfast por um par de pontas angulares para permitir uma interação entre os gases de escape e o difusor ampliado, aumentando o downforce.

A Ferrari ainda não revelou nenhum detalhe sobre os preços, e nós também teremos que aguardar para saber quantos cupês e conversíveis serão construídos, mas é esperado um valor extremamente alto, com baixos números de produção. Não se surpreenda se o 812 Competizione e o 812 Competizione A estiverem esgotados assim que forem lançados.

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com