Marca não quer mais brigar com a Toyota e prefere focar seus esforços na eletrificação

Seria o fim de uma era? Ou apenas uma nova fase? Nesta semana, o site Automobilwoche da Alemanha confirmou com o membro do Conselho da Volkswagen, Christian Vollmer, que o duelo entre a montadora e a Toyota chegou ao fim. “Hoje não temos mais a meta de ser a maior fabricante do mundo em volume”, disse Vollmer, e essa nova abordagem não deve mudar nos próximos anos.

A última vez que a Volkswagen conquistou o pódio de maior fabricante de veículos do mundo aconteceu em 2019, e foi uma conquista grandiosa sete anos após o escândalo do Dieselgate. A empresa conseguiu o primeiro lugar em 2016 e o manteve nos três anos seguintes, até a Toyota ultrapassá-la no ano passado.

Volkswagen ID.4 GTX 2022
Volkswagen ID.4 GTX 2022

Entretanto, o cenário automotivo está mudando ao redor do mundo bruscamente, o que levou a VW a tomar a decisão estratégica de que não é mais necessário ser classificada como a maior montadora em volume. Na verdade, esta decisão pode trazer vantagens para a empresa. Ao invés de focar em derrotar um adversário, a Volkswagen pode se concentrar totalmente em melhorias internas, já que planeja um futuro totalmente elétrico. Esta é uma área que a empresa certamente já está à frente da Toyota graças aos lançamentos recentes de Veículos Elétricos de suas marcas, como o VW ID.4, Porsche Taycan e o Audi e-tron.

Em contrapartida, a Toyota carece de um VE em seu portfólio, embora tenham revelado recentemente que a produção do conceito bZ4X esteja vindo aí junto com outros modelos que irão compartilhar a arquitetura E-TNGA. A montadora japonesa também prometeu baterias de estado sólido para dar um passo à frente no projeto de elétricos até o final deste ano.

No ano passado, a Toyota vendeu um total de 9,53 milhões de veículos, enquanto a VW terminou em 9,31 milhões. No entanto, as vendas totais da Toyota caíram 11,3% em comparação com o ano anterior. Já a VW obteve uma redução de 15,2%. Foi a primeira vez que as duas montadoras viram as vendas despencarem em cinco anos, por conta da pandemia global.

Com a VW fora do páreo, a Toyota deve permanecer como a maior montadora em termos de volume absoluto a longo prazo. Todavia, este título não deve ser confundido com o de fabricante de automóveis mais valiosa do mundo, pois a detentora deste título permanece sendo a Tesla, por uma margem significativa sobre a Toyota de cerca de US$ 700 bilhões contra US$ 207,5 bilhões, respectivamente. Atualmente, a VW vale cerca de US$ 97 bilhões.

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com