Montadoras e Anfavea nem cogitaram a ideia de realizar o evento em 2021

O destino do Salão do Automóvel de São Paulo está cada vez mais nebuloso. Após o adiamento da edição 2020 para março deste deste ano, antes mesmo da pandemia ter começado a afetar o Brasil, agora a Reed Exhibitions já estaria discutindo o evento para 2022 ao invés de negociar os contratos para este ano. O novo evento ainda não tem uma data certa para acontecer e pode até mesmo deixar o São Paulo Expo.

Esta decisão foi revelada pela Agência AutoData, consultando fontes ligadas à feira. A agência diz que tanto a Reed Exhibitions quanto as montadoras que poderiam participar do Salão do Automóvel de São Paulo já discutem o evento para 2022, descartando uma edição neste ano. A publicação diz até mesmo que existe a possibilidade de que aconteça em um novo local ao invés do São Paulo Expo, local onde acontece desde 2016.

Galeria: Salão do Automóvel de São Paulo 2018

Fontes ligadas à Anfavea disseram ao Motor1.com que o evento está no final da lista de prioridades da associação e que nem se falava sobre o feira para este ano, que havia sido prometida para a meados de 2021. A falta de dinheiro em caixa após ficar com as fábricas paradas e a queda brusca nas vendas, aliada à incerteza sobre a situação do país quanto a vacinação impediriam qualquer trabalho para uma edição do Salão do Automóvel. “O evento começa muito antes dele acontecer e ninguém está em condições de trabalhar nisso agora”, diz uma das fontes.

Todas as fabricantes pararam a produção por meses no ano passado, o que gerou prejuízos enormes não só em suas operações no Brasil, como também globalmente. E, como a maioria das empresas já haviam desistido da edição 2020 do evento por conta dos custos, seria inviável investir em um Salão do Automóvel neste momento. A Reed já estaria pensando na feira para o final de 2022.

A situação afeta também a Fenatran, evento irmão do Salão do Automóvel voltado para caminhões e veículos pesados. O evento ainda está confirmado para o final de outubro, porém a Anfavea já se manifestou dizendo que não estará na feira caso ela ainda aconteça. Nos bastidores, o sentimento entre as empresas que normalmente participam também é de cancelar a edição deste ano, pois não há uma previsão de como a vacinação estará até lá, além da produção estar sendo afetada pela falta de componentes e por uma nova paralisação para conter a pandemia.

Caso não lembre, o Salão do Automóvel de São Paulo havia sido cancelado no início de março do ano passado, mas não por causa da pandemia. A organização já havia tomado a decisão de adiar a feira para este ano após metade das marcas anunciarem que não teriam um estande, reclamando dos custos altos e do retorno financeiro inexistente. Na época, a Reed prometeu que iria trabalhar em um novo formato que oferecesse mais oportunidades de venda para as fabricantes.

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Envie seu flagra! flagra@motor1.com