Lembra quando os nomes dos carros tinham um real significado? O SL 73 AMG, por exemplo, foi lançado em 1999 e fez jus ao nome por oferecer um motor 7.3. O roadster V12 da série R129 foi o produto mais poderoso da empresa de Affalterbach em seu lançamento, oferecendo uma potência de 525 cavalos e 76,5 kgfm de torque.

Em 2021, a Mercedes está voltando a utilizar o lendário nome "73" para uma nova família de AMGs de alto desempenho. A marca tomou medidas legais para garantir os direitos do nome em fevereiro de 2018, quando registrou uma série de modelos "73", e pelo menos um deles será lançado como produto nos próximos meses, segundo confirmou o portal Autocar.

Galeria: Mercedes SL 73 AMG

Ganhando um "e" no final, os modelos 73e compartilharão um motor 4.0 V8 biturbo com um propulsor elétrico que deve ser em grande parte pego emprestado do crossover Mercedes EQC e da van EQV de zero emissões. O e-motor supostamente deve entregar 204 cv e um torque instantâneo de 37 kgfm.

Combinado ao motor convencional de oito cilindros, os carros Mercedes-AMG 73e devem liberar "níveis de potência e torque até então não atingidos", segundo a publicação. Em outras palavras, estes veículos devem pelo menos igualar-se à potência de 816 cv fornecido pelo AMG GT Concept, apresentado no Salão do Automóvel de Genebra (Suíça) em 2017. O torque combinado dos AMGs deve ser suficiente para uma força bruta, segundo aponta a Autocar, podendo desenvolver até 102,3 kgfm.

Galeria: Mercedes-AMG GT73e - Flagra

O GT73e deve ser o primeiro a ser revelado e oferecer uma imponente aceleração de 0 a 100 km/h em menos de 3 segundos, e mais de 322 km/h de velocidade máxima. O grande concorrente do Porsche Panamera Turbo S E-Hybrid será seguido por um AMG S73e, baseado no mais recente Classe S, e também por um AMG SL73e, um digno sucessor do roadster do final da década de 1990.

A reportagem também menciona que a nova geração de carros de desempenho da AMG terão um modo elétrico, no qual os veículos terão tração totalmente traseira. Acredita-se que uma configuração híbrida plug-in semelhante será instalada no novo C63e, mas com motor menor de quatro cilindros de 2.0 litros ao invés do V8 para a produção total que deve ultrapassar a marca de 500 cv.

Por fim, vale a pena mencionar que o "G73" e o "GLS 73" também estavam entre as marcas registradas pela Mercedes há três anos, mas não está claro se o off-roader quadradão e o SUV de luxo receberão o sistema híbrido de 805 cv . Por enquanto, parece que apenas o GT73e, o S73e e o SL73e estão sendo planejados. O trio representará os AMGs mais poderosos já feitos, além do hipercarro "One".

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Galeria: Mercedes-AMG GT 73e

Foto de: Motor1.com
Envie seu flagra! flagra@motor1.com