Marca irá esperar aniversário de quatro anos do modelo para renovar seu visual

Apesar de já ter aparecido em imagens de registro tanto no Brasil quanto na Argentina, a renovação visual do Toyota Yaris não será aplicada ao modelo produzido em Sorocaba (SP) neste ano. Fontes ligadas à marca confirmaram ao Motor1.com que o lançamento acontecerá no ano que vem e que este sempre foi o plano original da empresa, seguindo o ciclo de vida natural do hatch e do sedã.

Lançado em 2018 no Brasil, o Toyota Yaris ainda está chegando perto da metade do ciclo de produto no país, apesar de ter estreado na Ásia em 2017 como Yaris ATIV. Essa diferença explica o motivo do hatch e do sedã já terem sido renovados no resto do mundo mas ainda aguardar pela mudança no país. Em alguns mercados já é vendido há mais tempo e serem veículos mais estratégicos para a operação da Toyota – a versão sedã é especialmente forte na Malásia, por exemplo.

Galeria: Toyota Yaris 2023 - Registro no Brasil

Outro importante fator para a Toyota deixar a renovação do Yaris para o ano que vem é o foco total no lançamento do Corolla Cross. O primeiro SUV da marca produzido no Brasil será apresentado no dia 11 de março, o que já causará uma movimentação nas concessionárias. Além disso, o Etios está saindo de linha, com o fim das vendas confirmado para abril, levando os clientes a optarem pelo Yaris, dando uma chance de vender um pouco mais o veículo antes da renovação.

O facelift do Yaris, no entanto, não irá mudar radicalmente o modelo. São esperadas mudanças  leves na parte frontal. O para-choque será redesenhado, alterando o formato da enorme grade e também da área dos faróis de neblina. As luzes principais mantiveram o formato, porém com um sistema full-LED para as versões mais caras e com a iluminação diurna integrada, ao invés de colocá-la junto a grade. Tanto a traseira quando o interior continuam iguais na versão asiática.

Debaixo do capô não deve sofrer alterações. Atualmente, é oferecido com o 1.3 aspirado de 101 cv e 12,9 kgfm, e o 1.5 aspirado de 110 cv e 14,9 kgfm, ambos somente com a transmissão automática do tipo CVT – perdeu o câmbio manual de 6 marchas em novembro passado.

No entanto, a Toyota fez uma limpa nas versões 1.3 do hatch, oferecendo este motor em apenas uma configuração e, com o fim do Etios, existe a chance de que a fabricante desista de vez do propulsor menor. Neste cenário, uma possível versão 1.5 XL Live com a mesma lista de equipamentos que o 1.3 XL Live seria a resposta, com ar-condicionado manual e sem a central multimídia. 

Ouça o podcast do Motor1.com:

 

Siga o Motor1.com Brasil no Facebook

Siga o Motor1.com Brasil no Instagram

Galeria: Toyota Yaris 2021 (México)

Envie seu flagra! flagra@motor1.com