Por aqui, SUV deixou de ser produzido junto com Ka e Ka Sedan

Apesar do cancelamento da joint-venture que seria criada para desenvolvimento conjunto de SUVs, a Ford não cortou relações com a Mahindra na Índia. Por lá, a marca norte-americana ainda mantém parceria com a fabricante local em diversos setores, incluindo no compartilhamento de motores. Nesse campo, em específico, o principal produto beneficiado será o EcoSport, que está prestes a adotar o motor 1.2 turbo mStallion da empresa indiana.

Com 3 cilindros, potência de 130 cv e torque de 23,4 kgfm, o propulsor turbinado equipará as versões intermediárias e topo de linha do SUV, sendo sempre associado a um câmbio manual de 6 marchas. Na prática, substituirá o 1.0 turbo EcoBoost de 125 cv que deixou de ser oferecido no EcoSport indiano desde janeiro do ano passado, por não atender às novas regras anti-poluição do país.

Galeria: Ford EcoSport Titanium 2020

Além disso, pesava contra a oferta do motor o fato de ser importado e chegar ao país pagando altas taxas alfandegárias. Já o 1.2 turbo da Mahindra, produzido em solo indiano, fica livre desse tipo de taxação e, na prática, se torna muito mais competitivo. Unidades do EcoSport equipadas com o novo propulsor já rodam em testes, de modo que o lançamento não deve demorar para acontecer.

Atualmente, o cliente indiano que tiver interesse em adquirir o EcoSport pode optar entre apenas dois motores: 1.5 TIVCT de 3 cilindros a gasolina de 121 cv de potência e 15,3 kgfm de torque, ou 1.5 TDCi diesel 4 cilindros de 99 cv e 20,9 kgfm de força. O câmbio pode ser manual de 5 marchas ou automático de 6 velocidades.

No Brasil, o EcoSport saiu de linha junto com Ka e Ka Sedan depois que a Ford decidiu encerrar todas as operações fabris que mantinha no país.