O mercado global de veículos premium encerrou 2020 em queda generalizada - das principais marcas, apenas a Bentley registrou números melhores do que em 2019. Confira agora o desempenho comercial de cada uma delas no ano passado, incluindo também o detalhamento dos principais resultados no Brasil.

Mercedes-Benz (1ª)

Líder global entre as marcas premium pelo 5º ano consecutivo, a Mercedes-Benz viu interrompida uma sequência de 9 anos ininterruptos com recordes de vendas. Em 2020, a marca de Stuttgart emplacou 2.164.187 unidades, uma queda de 7,5% na comparação com 2019. Ainda assim, foram 135,5 mil unidades a mais do que a rival mais próxima – no ano anterior, no entanto, a diferença havia sido superior a 170 mil.

Na China, seu principal mercado e onde foi líder, a Mercedes foi a preferida por 774.382 consumidores, 11,7% a mais do que em 2019, e registrou seu novo recorde. Na sua Alemanha natal, onde recuou pouco mais de 10%, a marca emplacou 286.108 unidades e se manteve no topo. O continente europeu respondeu por 786.183 unidades (-16,4%). Já nos EUA (274.916), foram 13% a menos.

Mercedes-Benz Classe S 2021 - Frente

Tradicional carro-chefe da marca, o Classe C perdeu a posição de honra para o GLC, com aproximadamente 320 mil unidades vendidas. Top de linha e com nova geração lançada no 2º semestre, o Classe S encerrou com cerca de 60 mil unidades, incluindo aproximadamente 40 mil pedidos a partir de setembro, e manteve o posto de sedã de alto luxo nº 1 do mundo.

Os SUVs da marca representaram 885 mil unidades do total, um crescimento de 12,9% sobre 2019. Divisão esportiva, a AMG superou as 100 mil unidades pelo 4º ano consecutivo (125.129), com leve queda sobre 2019 (-5,3%). Na China o incremento de vendas da AMG superou os 30%, enquanto nos EUA, mercado mais representativo, o aumento foi de 1,5%.

BMW (2ª)

Vice-líder pelo 5º ano seguido, a BMW teve queda de 7,2%, similar à da arquirrival Mercedes, e fechou 2020 com 2.028.659 veículos novos comercializados – este foi também o 5º ano em sequência com vendas acima de 2 milhões de unidades.

BMW M5 CS 2022

O segmento mais luxuoso da marca, representado pelas Séries 7, 8 e X7, respondeu por 115.420 unidades deste total, um incremento de 12,4% frente a 2019. Com 144.218 unidades, 6% a mais do que há um ano, a linha de esportivos M superou a barreira das 100 mil unidades pelo 3º ano seguido e novamente ficou à frente da AMG, o braço esportivo da rival Mercedes.

 

Audi (3ª)

Com a maior retração dentre as três primeiras colocadas (-8,3%), a Audi registrou 1.692.773 veículos novos em 2020, completando 6 anos seguidos na 3ª posição. Na China, seu maior mercado, a marca de Ingolstadt registrou avanço nos números (+5,4%) – por lá, a Audi foi a preferida por 727.358 unidade, novo recorde.

Audi e-tron Sportback S (2)

Dentre os mercados mais importantes, foi no Reino Unido (107.892) onde a marca mais perdeu espaço (-22,4%). Na Alemanha, 2º mais importante território comercial, a Audi emplacou 214.427 unidades (-21,1%). A Europa, com 619.723 unidades, viu sumirem quase 20% dos compradores.

Q3 e A6 tiveram crescimentos acima dos 11% e foram destaque. Nada, no entanto, como os mais de 80% de alta do E-Tron, 1º elétrico da marca. A linha de modelos esportivos também avançou: foram mais de 29 mil unidades no ano passado, um acréscimo de 16,1% frente a 2019.

 

Lexus (4ª)

Divisão de luxo da Toyota, a Lexus encerrou 2020 com 718.715, uma redução de 6% na comparação com as 765.330 unidades comercializadas em 2019. Deste total, aproximadamente 415 mil unidades foram comercializadas no 2º semestre. Os novos IS e LS contribuíram para o resultado.

Lexus LS 500h

Principal mercado para a marca, a América do Norte respondeu por cerca de 297 mil unidades (-9%). Já na China, onde a Lexus foi a preferida por aproximadamente 225 mil consumidores, as vendas cresceram 11%. A Europa, com cerca de 71 mil unidades, a marca teve uma queda de 19% - menos, no entanto, do que os 21% de recuo no Japão (49 mil unidades).

 

Volvo (5ª)

Após superar a barreira das 700 mil unidades pela 1ª vez em 2019, a Volvo também foi afetada pela pandemia e encerrou o ano passado com 661.713 unidades, uma queda de 6,2%. Responsável por 166.617 unidades deste total, a China foi o maior mercado para a marca, registrando incremento de 7,5% nas vendas.

volvo-xc40-recharge-t5-plug-in-hybrid

Segundo mercado individual mais importante, os EUA compraram 110.129 unidades, uma leve alta de 1,8%. Já na Europa (287.902), a marca sueca amargou uma queda de 15,5%. Os SUVs XC60 (191.696), XC40 (185.406) e XC90 (92.458) repetiram as mesmas posições de 2019, mas o vice-líder XC40 comemorou um crescimento expressivo de 32,6%.

 

Land Rover (6ª)

A Land Rover encerrou o ano passado com uma das maiores quedas entre as marcas premium. Com 323.480 unidades, a britânica perdeu quase 73 mil unidades em relação a 2019 (-18,3%), ano em que ficou abaixo do patamar de 400 mil unidades após 4 anos seguidos.

Teste: Land Rover Defender 110 P300 (BR)

O desempenho só não foi pior porque o resultado do 4º trimestre foi “apenas” 5% abaixo do registrado no ano anterior, e porque o novo Defender emplacou quase 29 mil unidades. O Evoque, no entanto, foi o campeão de vendas, seguido pelo Range Rover Sport e pelo Discovery Sport.

 

Mini (7ª)

Em baixa pelo 3º ano consecutivo, a britânica Mini emplacou 292.394 unidades, 15,8% a menos do que em 2019. O resultado só não foi pior em função da boa acolhida ao Mini Electric, que encerrou 2020 com 17.580 unidades comercializadas.

mini-cooper-se-collection-2021

 

Porsche (8ª)

Líder global de modelos esportivos, a Porsche fechou o ano de 2020 com 272.162 veículos novos comercializados, apenas 3% a menos do que em 2019. Na China, seu maior mercado, a marca alemã emplacou 88.968 unidades, 3% a mais do que há um ano. Já nos EUA, onde emplacou 57.294 unidades, houve uma retração de 7%.

Porsche Cayenne Coupé Turbo 2019 - Avaliação

As 26.152 unidades na Alemanha representaram a maior queda no período (-17%) – na Europa (80.892), como um todo, a retração foi menor (-9%). Com 92.860 unidades, mais de 1/3 do total da Porsche, o SUV Cayenne foi o modelo mais vendido. Lançado em 2020, o elétrico Taycan foi o preferido por 20.015 consumidores. Já o lendário 911 totalizou 34.328 unidades.

 

Jaguar (9ª)

Marca que mais cresceu em 2016 e 2017 e que registrou seu recorde de vendas em 2018, a britânica Jaguar completou 2020 com pouco mais de 100 mil unidades (102.494), 36,6% a menos do que há um ano. O desempenho do I-Pace, cujas vendas cresceram quase 70% no último trimestre, reduziram o enorme impacto negativo. O F-Pace, 1º SUV da Jaguar, foi novamente o modelo mais vendido, seguido pelo E-Pace e pelo sedã XE.

Avaliação: Jaguar I-Pace (BR)

 

Bentley (10ª)

A Bentley completou 8 anos consecutivos emplacando mais de 10 mil unidades. Com 11.206 unidades no ano passado, a britânica cresceu 2% sobre 2019 e registrou seu novo recorde de vendas. Com 3.035 unidades, 4% de crescimento, o continente americano representou 27% deste total e se manteve como o principal mercado.

2021-bentley-bentayga-hybrid-facelift

Mas o grande destaque do ano foi a China (2.880), onde as vendas cresceram nada menos do que 48%. Já no Reino Unido, sua terra natal, a Bentley registrou apenas 1.160 unidades, 22% a menos do que em 2019. A liderança entre os modelos ficou com o SUV Bentayga, com cerca de 37% do total da marca.

 

Ferrari (11ª)

Mais famosa marca de esportivos italiana, a Ferrari perdeu 10% de suas vendas em 2020 – foram 9.119 unidades. O desempenho negativo foi diretamente relacionado pela pandemia da COVID-19, que interrompeu a produção por 7 semanas.

Ferrari F8 Spider - teste Motor1.com na estrada

 

Lamborghini (12ª)

Após 9 anos consecutivos com crescimento nas vendas, a Lamborghini fechou o ano de 2020 em baixa de 9% frente a 2019, com 7.430 unidades comercializadas. Com 2.224 unidades, os EUA se mantiveram como o mercado mais importante para a marca italiana.

2018 Lamborghini Urus

Com 604 unidades, a Alemanha tomou o 2º lugar da China (604). Na Coreia do Sul, onde foram registradas 303 unidades, o incremento foi de expressivos 75%. O SUV Urus, com 4.391 unidades, representou quase 60% das vendas da marca. O Huracán, com 2.193 unidades, registrou seu recorde.

 

Rolls-Royce (13ª)

Nem mesmo a mais prestigiada marca do Reino Unido passou ilesa: com 3.756 unidades, a Rolls-Royce perdeu 26,4% dos compradores de 2019, queda justificada pela ausência do Ghost, seu principal modelo, durante boa parte do ano em função do lançamento da nova geração. A boa demanda pelo novo modelo deve impulsionar o desempenho da marca ao longo de 2021.

Rolls-Royce Ghost 2021

 

NO BRASIL

A BMW repetiu a liderança conquistada em 2019, desta vez com quase 5 mil unidades de vantagem sobre a Volvo (7.701), vice-líder pela 1ª vez. Com a maior queda entre as primeiras (-32,4%), a Mercedes-Benz recuou da 2ª para a 4ª posição. Confira agora um resumo das principais marcas em 2020:

BMW 320i GP 2020 (BR)

1ª - BMW

Em 2020: 12.429 unidades, queda de 5,4% (2019: 13.142)

Mais vendidos: Série 3 (5.170), X1 (3.169) e X3 (742)

Destaque: Série 3 assumindo posição de premium mais vendido no país após liderança do X1 em 2019.

 

2ª - Volvo

Em 2020: 7.701 unidades, queda de 2,7% (2019: 7.915)

Mais vendidos: XC60 (2.950), XC40 (2.868) e XC90 (886)

Destaque: XC40 se tornando ameaça real à liderança do XC60.

 

3ª - Audi

Em 2020: 6.953 unidades, queda de 20,1% (2019: 8.707)

Mais vendidos: Q3 (2.160), A3 Sedan (1.866) e Q5 (1.271)

Destaque: Q3 de 3º para 1º.

 

4ª - Mercedes-Benz

Em 2020: 6.825 unidades, queda de 32,4% (2019: 10.089)

Mais vendidos: Classe C (2.164), Classe A (1.382) e GLA (1.229)

Destaque: Classe C perde quase 40% dos compradores.

 

5ª - Land Rover

Em 2020: 4.620 unidades, queda de 21,4% (2019: 5.875)

Mais vendidos: Discovery Sport (1.647), Evoque (998) e Discovery (553)

Destaque: Evoque com menor queda (-13,9%).

 

6ª - Porsche

Em 2020: 2.449 unidades, alta de 32,4% (2019: 1.849)

Mais vendidos: 911 (755), Cayenne (646) e Macan (499)

Destaque: Novo 911 líder, com crescimento superior a 200%.

Porsche 911 Turbo S (Brasil)

 

7ª - Mini

Em 2020: 1.298 unidades, queda de 20,3% (2019: 1.628)

Mais vendidos: Cooper S (204), Cooper S Countryman (135), e Cooper SE Countryman (123)

Destaque: Cooper S novamente líder.

 

8ª - Jaguar

Em 2020: 1.018 unidades, queda de 43,7,% (2019: 1.807)

Mais vendidos: E-Pace (565), F-Pace (283) e I-Pace (98)

Destaque: SUVs representando mais de 80% das vendas, com E-Pace líder pelo 3º ano seguido.

 

9ª - Lexus

Em 2020: 663 unidades, queda de 44,8% (2019: 1.201)

Mais vendidos: UX250h (368), NX300 (236) e ES300 (42)

Destaque: UX250h novo líder.

 

10ª - Lamborghini

Em 2020: 20 unidades, queda de 39,4% (2019: 33)

Mais vendidos: Urus (11), Huracán Spyder (5) e Aventador (2)

Destaque: SUV Urus bicampeão.

 

11ª - Ferrari

Em 2020: 30 unidades, queda de 3,2% (2019: 31)

Mais vendidos: F8 Tributo (9), Portofino (7) e 488 Pista Spider (5)

Destaque: F8 no topo.

 

12ª - Maserati

Em 2020: 14 unidades, queda de 50% (2019: 28)

Mais vendidos: Levante (11), GT (2) e Ghibli (1)

Destaque: SUV Levante respondendo por quase 80% das vendas.

 

13ª - Rolls-Royce

Em 2020: 3 unidades, alta de 50% (2019: 2)

Mais vendidos: Cullinan (2) e Phantom (1)

Destaque: Cullinan novamente líder.

 

Observação:

- Resultados globais de 2020 de Cadillac, Infiniti, Acura e Maserati ainda indisponíveis;

- Resultados da Bentley no Brasil também indisponíveis.

 

Fontes: Daimler AG / BMW Group / Audi AG / Lexus / Volvo Cars / Jaguar Land Rover / Porsche AG / Bentley / Ferrari / Lamborghini / Abeifa / Fenabrave

Envie seu flagra! flagra@motor1.com