Apesar de dependência da modalidade para Renegade e Compass, grande parte das vendas são feitas nas lojas

A Jeep está celebrando um recorde em janeiro de 2021, quando conquistou 7,5% de participação no mercado brasileiro. Foram 12.126 unidades emplacadas, sendo 12.120 delas de Renegade (7.091) e Compass (5.029), os dois produtos da marca produzidos em Goiana (PE). Porém quando olhamos as vendas diretas, feitas para empresas e frotas via CNPJ, vemos que boa parte dessas vendas são dependentes da categoria.

O Renegade inclusive foi o automóvel mais vendido pela modalidade, com 5.217 unidades, ou 73,57% das suas vendas. O Compass ficou em 3º lugar, com 3.851 unidades (76,58%), ainda mais dependente. Em um primeiro momento até poderíamos pensar que são vendas para grandes empresas, como locadoras e administradoras de frotas, mas, segundo a própria Jeep, este tipo de cliente responde por apenas 9% de suas vendas diretas. 

Ford Territory x Jeep Compass x Chevrolet Equinox
Jeep Renegade Moab 2021

Segundo Everton Kurdejak, diretor comercial da Jeep, 91% das vendas diretas da marca são de apenas 1 unidades por CNPJ. Ou seja, são empresários que aproveitam o registro de sua empresa para a compra do Renegade ou Compass com desconto - algo possível até mesmo para os que possuem a MEI, ou Micro Empresa Individual, um dos regimes mais simples de CNPJ. 

"As vendas seguem sendo feitas através do concessionário, que também ganha ao colocar o pedido para a fábrica", disse Everton. O emplacamento é feito em nome da empresa e o bem deve ser declarado, além de haver diversas regras para compra e venda. Segundo o diretor, até mesmo as vendas de mais de 1 unidade não são tão grandes, como normalmente feito para locadoras. Diversos clientes são administradoras de frotas, que compram poucas unidades para atender uma pequena quantidade de clientes. 

Sobre atrasos e fila de espera

Quando questionado sobre os prazos de entrega nas concessionárias, Kurdejak diz que há uma fila pela alta demanda e os problemas com matéria-prima, principalmente componentes eletrônicos, que atinge todas as fabricantes locais. Segundo ele, os modelos de entrada, com motores flex, tem até 30 dias de prazo - os turbodiesel demoram mais, mas não passam dos 60 dias para a entrega.

Para este ano, a Jeep ainda fará o lançamento do Compass reestilizado e com motor 1.3 turbo no segundo semestre, além do inédito SUV de 7 lugares produzido no Brasil. O Renegade terá novidades "em um segundo momento", de acordo com o executivo. 

Ouça nosso podcast: