Empresa pede melhores condições para competitividade, principalmente tributárias

O segmento dos SUVs médios será um dos mais agitados de 2021. Além do Jeep Compass renovado e do inédito VW Taos, outro lançamento de peso promete balançar o mercado: Toyota Corolla Cross, que deve estrear em março. E é justamente por causa dele que a marca japonesa está de olho em um crescimento de 25% em 2021, além de incluir outros lançamentos menores que ainda irão acontecer durante o ano. 

Em 2020, a Toyota produziu 116.001 unidades nas plantas de Sorocaba (SP) e Indaiatuba (SP), com Corolla, Yaris, Yaris Sedã, Etios e Etios Sedã. Segundo a marca, é um número que, apesar da queda, foi positivo diante de todo o cenário global na área da saúde e economia. “Os desafios de 2020, talvez os maiores de nossa história e da indústria, nos ensinaram que precisamos buscar cada vez mais a competitividade e sustentabilidade", disse Rafael Chang, presidente da Toyota do Brasil em comunicado. Em vendas, a marca totalizou 134.892 unidades, já contando com os importados Hilux, SW4, RAV4 e Camry. 

Toyota Corolla GR-S 2021

O crescimento de 25% em 2021 deverá ser creditado em boa parte ao Corolla Cross. O SUV, que será produzido em Sorocaba (SP) após o investimento de R$ 1 bilhão na planta, pode se tornar o carro mais importante da empresa no Brasil. Posicionado abaixo do RAV4, já roda com pouca camuflagem (como foi flagrado esta semana) e deve ser lançado ainda no primeiro trimestre. Como o sedã Corolla, terá versões com o motor 2.0 aspirado e 1.8 híbrido flex. 

Outros lançamentos devem ajudar a Toyota a alcançar seus objetivos. O Corolla GR-Sport será a versão esportivada do sedã. Assinada pela divisão de competições da marca japonesa, tem visual mais esportivo e um ajuste especial na suspensão. Outra novidade esperada é a chegada do Yaris reestilizado, reforçando a gama diante da renovação do Honda City e da chegada do City hatch, também em 2021. O Etios ainda é grande dúvida, já que pode abrir espaço na linha de produção justamente para o SUV, Corolla Cross. 

No Brasil, a Toyota ainda tem a Lexus, sua divisão de luxo com modelos híbridos, e a Kinto, com carros compartilhados. 

Competitividade e impostos

A Toyota, porém, engrossa o coro das montadoras em busca de mudanças principalmente na área tributária do Brasil. Segundo ela, foram investidos o equivalente a R$ 6 bilhões no país na última década. A marca defende uma "agenda de competitividade" para gerar mais empregos e renda no país e, apesar de reforçar o compromisso com o Brasil na produção local, "precisamos de condições, inclusive tributárias, mais equilibradas e justas". 

“Mesmo com a nossa perspectiva de longo prazo, ainda enfrentamos incertezas quanto ao futuro e a lucratividade a cada ano, o que dificulta a capacidade de investir. Estamos sempre abertos ao diálogo, prontos para compartilhar valor e soluções em conjunto em todas as esferas”, encerrou Chang.

Galeria: Toyota Corolla Cross 2021

Envie seu flagra! flagra@motor1.com