Novo SUV de entrada derivado do Kwid promete posicionamento agressivo na Índia

Apresentado ao mundo há poucos dias, o crossover Renault Kiger ainda não chegou efetivamente ao mercado, mas já tem criado bastante expectativa em torno da tabela de preços. Valores ainda não foram divulgados, mas a Renault fez questão de adiantar que o modelo será o mais barato da categoria na Índia (primeiro e principal mercado do modelo).

Na prática, significa que o SUV será mais acessível até mesmo que o primo Nissan Magnite, que tem feito bastante sucesso entre os indianos justamente pelo preço convidativo. Atualmente, o Magnite tem preço inicial de 549.000 rúpias (cerca de R$ 40.625 numa conversão direta), mas no período do lançamento chegou a ser oferecido por 499.000 rúpias (cerca de R$ 36.900).

Galeria: Renault Kiger 2021

Construído sobre a plataforma CMF-A+ (versão aprimorada a base CMF-A do Kwid), o Kiger mede 3,991 metros de comprimento, 1,750 m de largura, 1,600 m de altura e possui entre-eixos de 2,500 m. Além disso, oferece porta-malas com capacidade para 405 litros e bom espaço interno para os ocupantes. Para efeito de comparação, o Kwid mede 3,680 mm de comprimento, 1,579 mm de largura, 1,474 de altura, 2,423 mm de entre-eixos e 290 litros de bagageiro.

Sob o capô, as versões mais básicas têm motor 1.0 tricilíndrico aspirado de 72 cv e 9,8 kgfm a 3.500 rpm, com opção de câmbio manual ou automatizado Easy-R, ambos de 5 marchas. Já as mais caras oferecem o 1.0 turbo de 3 cilindros com potência de 100 cv e torque de 16,3 kgfm a 3.200 rpm. Mantém a opção manual, mas troca o automatizado Easy-R por uma caixa CVT simulando 5 marchas.

Na Índia, os principais concorrentes são Hyundai VenueKia Sonet e Maruti Suzuki Vitara Brezza, além do Nissan Magnite (feito sobre a mesma plataforma). No Brasil, o lançamento ainda não foi confirmado, mas a produção local do Magnite a partir de 2022 certamente ajuda a abrir caminho.

Ouça nosso podcast: