Peru e Colômbia são os primeiros países da região a receber o jipinho feito em Gurugram

A Suzuki anuncia nesta semana o envio do primeiro lote de unidades do modelo Jimny produzido na Índia para mercados da América Latina. Nesta leva inicial, aproximadamente 184 exemplares estão sendo destinados a países como Peru e Colômbia. Todos saíram da fábrica indiana de Gurugram com a missão de substituir o modelo que até então chegava a esses destinos importado de Kosai, no Japão.

Segundo a marca, Jimny indiano é estética e mecanicamente idêntico ao japonês, além de seguir exatamente as mesmas especificações. “O Jimny fabricado na fábrica Gurugram compartilha as mesmas especificações dos modelos de exportação produzidos na fábrica de Kosai. Estamos confiantes de que seremos capazes de aumentar nossas exportações em geral", disse Kenichi Ayukawa, diretor executivo da Maruti Suzuki.

Galeria: Suzuki Jimny Sierra 2020

Sob o capô, o motor 1.5 a gasolina entrega 108 cv de potência e 14,1 kgfm de torque, podendo vir associado a um câmbio manual de 5 marchas ou automático de 4 velocidades. A tração é 4x4 com reduzida. Ao todo, o Jimny mede 3.645 mm de comprimento, 1.645 mm de largura, 1.725 mm de altura e 2.250 mm de entre-eixos.

Contatada, a Suzuki do Brasil informou que o Jimny Sierra vendido aqui continuará importado do Japão, ao menos por enquanto. O jipinho é oferecido por aqui também na versão antiga, neste caso produzido em Catalão (GO).

Jimny de 4 portas vem aí

Outra novidade interessante sobre o Jimny diz respeito ao lançamento de uma inédita variante 4 portas. Rumores oriundos da Índia indicam que a configuração alongada já está sendo desenvolvida e será lançada ainda neste ano. Será espichada em 36 centímetros na comparação com os 3,64 metros do modelo atual, mas ainda assim dentro do limite de 4 metros que rende vantagens tributárias no país.

Envie seu flagra! flagra@motor1.com