Enquanto existem marcas chinesas de olho nas fábricas da Ford no Brasil, estudando uma forma de adquiri-las, há uma situação curiosa acontecendo no México. A agência AFP revela que o governo mexicano está “flertando” com a marca norte-americana para incentivar a empresa a investir no país de forma a levar parte da produção brasileira para lá.

“Nós já estamos buscando a Ford para perguntar ‘o que você precisa, como você precisa?’, para conquistá-la para que venha ao México”, afirmou Tatiana Clouthier, Secretária da Economia do México, em uma coletiva virtual feita na última terça-feira (20). Clouthier não detalhou a oferta que será feita, dizendo apenas que faz parte de uma estratégia de estímulo da Ford para fazer com que mais empresas estrangeiras se instalem no país.

Galeria: Ford Taubaté - Motores e Transmissão

“Temos nos coordenado de forma muito específica com os estados da República para ver onde estão prontos para receber o quê”, acrescenta Clouthier. Isso sugere que os governos federal e estaduais devem buscar um pacote de incentivos fiscais para que a Ford estabeleça mais uma fábrica no país e isso vai depender das condições locais, entre outros fatores.

O México tem uma parceria forte com a Ford, produzindo carros para o mercado norte-americano, como os novos Bronco Sport e Mustang Mach-E, e se prepara para montar a inédita picape Maverick. São 3 fábricas no país, 1 para motores e outras 2 para carros, que já fizeram Focus, Fusion, Fiesta, Mustang e até o Crown Victoria (sedã que era usado como carro de polícia nos EUA).

Esta movimentação pode ajudar a próxima geração do EcoSport a ter mais destaque na América do Norte. O modelo vendido atualmente na região é importado da Índia, mas a proximidade e acordos comerciais com o México permitiriam que tivesse um preço mais competitivo, caso a marca decida investir em um novo crossover de entrada para o mercado norte-americano. E, como o país latino tem 12 tratados de livre comércio com 46 países e mais de 32 acordos bilateriais, torna-se uma boa plataforma de exportação.

Além disso, investir no México faz mais sentido pelo ponto de vista de produção. Um estudo feito pela consultoria PwC Brasil mostra que a fabricação de um carro no Brasil pode ser até 44% mais cara do que no México ao aplicar todos os impostos e dependendo do tipo de veículo. Se contar somente os custos, são 18 pontos percentuais de diferença.

Envie seu flagra! flagra@motor1.com