Porém, perua Passat Variant terá uma nova versão exclusiva para a Europa

O Volkswagen Passat prepara o seu adeus. A marca planejava mover a produção da Alemanha para a Turquia na próxima geração e, com os conflitos com a Síria, mudou de ideia e mandaria o sedã para a Eslováquia, investindo 1 bilhão de euros (R$ 6,7 bilhões). Só que a fabricante alterou a estratégia novamente e, agora, o plano é encerrar a venda do sedã.

De acordo com o site Automotive News Europe, a Volkswagen decidiu que o Passat sairá de linha na Europa, seguindo a decisão tomada para o mercado norte-americano. A marca tem dois Passat diferentes, com a versão feita nos EUA usando uma plataforma inferior em comparação ao modelo europeu, feito com a arquitetura MQB - e que era vendido no Brasil até agosto deste ano.

Galeria: Volkswagen Passat 2019 (Europa)

A publicação diz que isso acontecerá somente com a versão sedã do Passat, pois a perua Passat Variant ganhará uma outra geração. Pelo sucesso que ela faz na Europa, faz sentido mantê-la nas ruas e elimina o problema de canibalização entre o Passat sedã e o Skoda Suberb, pois o modelo da Skoda atraia mais clientes por ser mais barato e prático.

Sem o Passat na forma de sedã, a estratégia da Volkswagen seria oferecer a nova geração do Suberb com foco na Europa central e oriental, onde sedãs ainda são populares. Já a Passat Variant vai atrás dos clientes na Europa ocidental, aproveitando que station wagons continuam a fazer sucesso por lá, apesar dos SUVs.

Volkswagen Passat R36
Volkswagen Passat R36

Company sources familiar with the VW Group’s agenda told ANE the company will shift even more focus to SUVs and its ever-growing EV lineup. Another victim will be the Passat’s sleeker derivative – the Arteon. Both the standard liftback and the Shooting Brake (it’s actually a wagon) won’t live to see another generation.

To end on a positive note, VW previously confirmed plans to start production of a new four-door Aero electric vehicle at the Emden factory from 2023. It’s widely believed to take the shape of a wagon, molded after the 2019 ID Space Vizzion concept.

Falando neles, os SUVs estão afetando a estratégia do Grupo Volkswagen, que irá investir ainda mais nestes modelos, além de sua linha de elétricos. E irá causar outra vítima, encerrando a existência do sedã Arteon e de sua variante Shooting Brake (que, na verdade, é outra perua).

Felizmente, a VW não vai virar uma marca de SUVs. A empresa já confirmou os planos de iniciar a produção do Aero, um modelo elétrico de quatro portas que será feito na Alemanha a partir de 2023. Segundo rumores, será a versão de produção do conceito ID Space Vizzion, mantendo a ideia de ser uma perua elétrica.