Lançada em 2016, picape produzida em Pernambuco domina segmento com 92% de participação

Lançada em 2016, a Toro mudou a história recente da Fiat, derrubando o conceito de que a marca só vendia bem carros compactos. Prova disso é que agora, em novembro de 2020, a FCA comemora a marca de 300 mil unidades produzidas da picape. 

Líder absoluta do segmento de picapes compactas, entre as pequenas e as médias, a Toro praticamente abriu junto com a Renault Duster Oroch um novo filão de mercado, que agora marcas como Ford, Volkswagen e Chevrolet estão correndo atrás para participar. Oferecida sempre com cabine dupla e motores 1.8 flex (tração dianteira) e 2.0 turbodiesel (tração 4x4), a picape da Fiat é produzida na planta da FCA em Goiana (PE), ao lado dos Jeep Renegade e Compass, com os quais compartilha diversos componentes. 

Fiat Toro Volcano 2.4 Flex

Chamada pela Fiat de SUP (Sport Utility Pick-Up), a Toro teve como premissa unir a praticidade e robustez das picapes ao conforto e a dirigibilidade dos SUVs. "Ela definitivamente é um veículo que mudou a história da Fiat. É um sucesso instantâneo de vendas desde o início. A aprovação do consumidor é comprovada quando vemos resultados como a marca histórica que alcançamos de 92% de market share no segmento C-pickups no acumulado desse ano”, destaca Herlander Zola, Diretor do Brand Fiat e Operações Comerciais Brasil.

Para 2021, a Fiat prepara a primeira mudança da Toro. A picape receberá uma leve reestilização externa e interna (o modelo já roda camuflado em testes), além do novo motor 1.3 turbo ligado a uma transmissão CVT. Além de atender o mercado nacional, a produção também abastece a América Latina, com exportação para países como Argentina, Uruguai, Paraguai, Chile, entre outros. 

Fotos: divulgação

Galeria: Fiat Toro S-Design 2020