Fábrica de Pacheco passará a produzir 230 unidades por dia, contra as atuais 110

Depois da Nissan com a Frontier e da Ford com a Ranger, a Volkswagen é a mais recente montadora instalada na Argentina a anunciar importantes mudanças no ritmo de produção no país. Em comunicado, a marca informa que reforçará o volume diário de fabricação da picape Amarok com o objetivo de atender a alta demanda verificada no próprio mercado argentino e em alguns destinos de exportação.

O reforço será implementado na fábrica de Pacheco, nos arredores de Buenos Aires, a partir do dia 21 de setembro. A meta é aumentar o ritmo de fabricação em 36%, passando de 110 para 150 unidades produzidas diariamente. Em uma segunda etapa, programada para outubro, a expectativa é incrementar novamente o volume e passar a produzir 230 exemplares por dia, o que representará aumento de 110%.

Galeria: Rally Mercosul - Território Amarok

Atualmente, a fábrica de Pacheco conta com cerca de 3.700 funcionários e todos estão seguindo os protocolos de segurança inerentes à pandemia, explica a Volkswagen. A Amarok produzida por lá abastece mais de 30 países, incluindo o Brasil. Por aqui, a picape vendeu em agosto 944 unidades, ficando atrás de Toyota Hilux, Chevrolet S10 e Ford Ranger. No acumulado do ano, registra 7.968 unidades comercializadas.

A planta de Pacheco é a mesma que recebeu investimentos da ordem de US$ 650 milhões nos últimos anos e abrigará a produção do inédito SUV fruto do projeto Tarek. O modelo, rival de Jeep Compass e Ford Territory, chegará ao Brasil no 1º trismestre de 2021 para atuar acima do T-Cross e abaixo do Tiguan.

Fotos: Divulgação e Arquivo Motor1.com