Mesmo com a pandemia, o trabalho continua principalmente com os concessionários virtuais

Em 2016, a Peugeot anunciou seu retorno ao mercado norteamericano, colocando como deadline uma década para concluir o processo. Mas o fabricante francês mudou seus planos de retorno aos Estados Unidos, os acelerando em abril de 2019 e voltando em 2023 ao invés de 2026. E esse segue sendo o plano segundo o The Detroit Bureau, mesmo com a pandemia dificultando a situação. 

A informação que a Peugeot mantém a data de retorno em 2023 veio do presidente da PSA Norte América, Larry Dominique, durante um seminário anual, de acordo com a publicação. Dominique disse que o fabricante está determinado e quer seus carros sendo vendidos na América do Norte, com a PSA usando franquias de concessionários e com foco na venda online. Ele ainda pontuou a satisfação abaixo do esperado dos consumidores com o atual formato de vendas e por isso está de olho na internet. Os compradores querem um processo de compra "mais simples e mais eficiente". 

Galeria: Peugeot 308 2020

O retorno da PSA ao mercado norteamericano vem com a empresa bebendo de sua parceria com a FCA - o negócio deve ser concluído no começo de 2021. A nova empresa, chamada Stellantis, será a quarta maior fabricante de automóveis do mundo, com entregas anuais de cerca de 8,7 milhões de veículos. As 13 marcas seguem vivas, o que pode ser uma vantagem para a Peugeot no formato em que quer vender seus carros. 

O plano da empresa de não ter concessionários tradicionais não era um segredo. Quando anunciou a aceleração dos planos de retorno, sabíamos que não seria com o formato tradicional de concessionárias. Mas ainda não tinha dado detalhes de como isso funcionaria, principalmente de como os compradores veriam os carros e fariam o test drive. Quando a pandemia surgiu, fechando concessionários, muitos acabaram migrando para o online. Se os compradores estão buscando formas mais convenientes de comprar um carro, o retorno da Peugeot pode ser uma fórmula de sucesso.