Motorização representa apenas 7% das vendas dos crossover nos EUA, que terá somente o 1.5 turbo de 172 cv

A reestilização do Chevrolet Equinox pode ter sido adiada para o ano que vem, mas isso não significa que a linha 2021 do crossover médio não terá novidades. De acordo com o site GM Authority, o SUV perderá o motor 2.0 turbo de 262 cv, passando a ser vendido somente com o 1.5 turbo de 172 cv, mudança que acontecerá nos próximos meses. Ainda não há informações se isso acontecerá para todos os mercados ou apenas para o norte-americano.

Segundo as fontes do GM Authority, a razão seria a baixa procura pelas versões do Chevrolet Equinox com o 2.0 turbo. Esta motorização representa apenas 7% de todas as vendas do SUV no país. A GM já fez o mesmo ao tirar de linha o 1.6 turbodiesel quando lançou a linha 2020 do crossover, preferindo investir somente no que está vendendo. Vale lembrar que este 2.0 turbo é usado também pelo Camaro nos Estados Unidos e pelo GMC Terrain (que também perderá este propulsor na linha 2021).

Galeria: Chevrolet Equinox 2020

Assim, o único motor disponível será o 1.5 turbo de quatro cilindros, que gera 172 cv a 5.600 rpm e 27,8 kgfm a 2.500 rpm, o que significa 90 cv e 9,2 kgfm a menos do que o 2.0. Outra mudança na linha 2021 adiantada pelo site será a troca da transmissão automática de 6 marchas por uma caixa de 9 posições. Por fim, é esperado que receba a opção de bancos em couro preto para a versão LT, enquanto a variante Midnight ganhará assentos de tecido como opcionais.

No ano que vem veremos a reestilização do Equinox, adiantada oficialmente pela Chevrolet em fevereiro. Ela deveria fazer sua estreia neste ano, como parte da linha 2021, mas o lockdown nos Estados Unidos, combinado a uma ordem do governo local para que a GM produzisse ventiladores para ajudar no combate ao coronavírus, fez com que a fabricante adiasse a renovação do crossover para 2021.

O Chevrolet Equinox reestilizado terá um design mais próximo do novo Blazer, com alterações na grade frontal, para-choque e novas lanternas em LED. Também receberá mais equipamentos, tais como assistente de permanência em faixa, câmera de ré, frenagem automática de emergência, aviso de colisão frontal e faróis automáticos de série, além de oferecer controle de cruzeiro adaptativo e câmera 360° como opcionais. Sua chegada ao Brasil depende apenas da mudança no exterior, já que ele vem importado do México.

Fotos: divulgação