A organização decidiu não fazer a edição do ano que vem e, sem dinheiro, achou melhor vender os direitos para o local da feira

Salão do Automóvel de Genebra, como a maioria dos eventos deste ano (automotivos ou não), foi cancelado devido à pandemia do coronavírus. O evento suíço seria realizado em março passado e chegou perto de abrir as portas, pois os organizadores só aceitaram cancelar pouco dias antes do início da feira, após o governo local proibir qualquer evento, feira ou aglomeração.

A organização já estava com problemas porque as fabricantes estão perdendo o interesse neste tipo de evento. Eles preferem organizar lançamentos específicos, transmitidos via internet ou com a presença de um grupo pequeno, ou criar eventos para seus clientes. O futuro da feira suíça já era incerto e a crise do coronavírus fez com que os organizadores tomassem duas decisões bem difíceis. A primeira é que o evento também não acontecerá em 2021, a segunda é que os direitos do evento serão oferecidos ao Palexpo SA, dono do local onde ele acontece.

De acordo com o comunicado de imprensa, os organizadores consultaram os expositores e a maioria esmagadora respondeu que não pretendia reservar um estande para edição 2021 (caso ela acontecesse). A Fundação (a organizadora do show) não teve outra escolha senão cancelar a próxima edição, o que provavelmente pesaria ainda mais em suas contas.

A Fundação até tentou encontrar soluções para sobreviver, como um empréstimo para cobrir as perdas causadas pelo cancelamento da edição 2020. O governo concedeu um empréstimo de 16,8 milhões de francos suíços (R$ 96,7 milhões). Porém, a organização recuou no último momento, dizendo que este empréstimo não garantiria sua estabilidade a longo prazo e tinha algumas condições consideradas ruins.

Entre as condições do empréstimo, estava que a Fundação pagaria 1 milhão de francos suíços (R$ 5,7 milhões) por mês a partir de junho de 2021. Porém, como o evento não acontecerá ano que vem, os organizadores não poderiam gerar dinheiro suficiente para honrar este empréstimo. Além disso, o governo exigia que a organização fizesse um evento durante 2021, algo que a Fundação considera inadmissível.

Sem o dinheiro, a Fundação decidiu vender o Salão de Genebra, ou GIMS (Geneva International Motorshow) para a Palexpo SA, o local do evento. A partir de agora, todos os bens e direitos sobre a organização deste evento reverterão para a Palexpo SA, que deve encontrar uma maneira de perpetuar a tradição da feira, que é considerada o "salão dos superesportivos".