Novidade é adoção de Isofix, cinto de três pontos e apoio de cabeça central

O Volkswagen Fox 2021 está chegando às concessionárias de todo o país com uma alteração na lista de equipamentos. Como agora todos os carros devem vir de série com apoio de cabeça central, cinto de segurança de três pontos e Isofix, o hatchback teve que se adequar às novas normas e incluir os itens. Só que também ficou mais caro, como revela o site Auto Realidade, passando a custar R$ 54.060 na versão Connect, enquanto a Xtreme passou para R$ 59.630.

A alteração é a mesma para as duas versões do Volkswagen Fox, sem que nenhuma delas ganhe algum equipamento além dos três itens de segurança. Ambos trazem ar-condicionado, direção elétrica, retrovisores com ajuste elétrico, vidros e travas elétricas, volante multifuncional, coluna de direção com ajuste de altura e profundidade, controle de cruzeiro, sensor de estacionamento traseiro, rodas de liga leve de 15” e central multimídia Composition Touch.

Galeria: Volkswagen Fox Xtreme e Fox Connect

Com a adição dos itens, o Fox acabou ficando mais caro. A versão Connect 1.6 passou de R$ 51.990 para R$ 54.060, um aumento de R$ 2.070; enquanto a variante Xtreme 1.6 encareceu R$ 2.340, subindo de R$ 57.290 para R$ 59.630. Estes preços continuam a deixar o Fox embolado com Gol e Up! na linha de hatches mais básicos da empresa. O Gol 1.6 custa R$ 58.100 com câmbio manual, enquanto o Up! pode chegar a R$ 56.890 na versão Xtreme 1.0 TSI.

Em todos os casos, a motorização do Fox é composta pelo 1.6 EA-111 de 104 cv a 5.250 rpm e 15,6 kgfm de torque a 2.500 rpm, com etanol. Quando abastecido com gasolina, ele gera 101 cv e 15,4 kgfm. A transmissão é sempre a manual de 5 marchas, pois a caixa automatizada I-Motion deixou de ser oferecida em 2017 e já saiu da linha da Volkswagen no Brasil.

A pergunta agora é até quando o Volkswagen Fox continuará a sobreviver nas concessionárias e na linha de montagem em São José dos Pinhais (PR). No final de 2019, lojistas disseram ao Motor1.com que já contavam com o fim do modelo neste ano. Não ajuda o fato dele ter saído de linha na Argentina, encerrando uma das opções para onde ele era exportado. Junto com o Gol, ele é um dos carros mais antigos da linha atual da VW, já que foi lançado em 2003. Porém, é difícil para a marca tirar de linha um carro que emplacou 38,4 mil unidades em 2019 e que já se pagou há tempos.