Versão tinha como vantagem a oferta do motor 1.0 TSI de 128 cv por menos de R$ 70 mil

Lançada no final de 2018 com o objetivo de atender ao público PcD (Pessoas com Deficiência), a variante Sense do Volkswagen Polo deixa de ser oferecida no Brasil. A variante tinha como principal diferencial a oferta do motor 1.0 TSI de 128 cv associado ao câmbio automático de 6 marchas por menos de R$ 70.000 (valor que limita a concessão de benefícios fiscais).

Apesar dos atrativos, o modelo acabava concorrendo internamente com o primo T-Cross Sense, que dispõe do mesmo conjunto mecânico e ainda tem a vantagem do espaço extra - característica primordial para essa parcela do público. Agora, o consumidor que quiser um Polo com isenções fiscais terá de optar pela variante 1.6 MSI automática, tabelada em R$ 65.990.

Galeria: Volkswagen Polo e Virtus Sense (PCD)

Entre os principais itens de série, o Polo Sense oferecia ar-condicionado, direção elétrica, vidros elétricos nas quatro portas com função one-touch, travas elétricas, computador de bordo, chave canivete com controle remoto, banco do motorista com regulagem de altura, retrovisores elétricos com ajuste elétrico, rodas de aço de 15”, controles de estabilidade e tração, assistente de partida em rampas, sensor de estacionamento traseiro, suporte para celular no painel com entrada USB, e central multimídia Composition Touch com tela de 6,5”.

Por sua vez, o irmão Virtus Sense continua em oferta no catálogo sem qualquer mudança, neste caso com o motor 1.6 MSI de 117 cv no lugar do 1.0 TSI. O T-Cross Sense, no entanto, está com vendas suspensas desde fevereiro por conta da alta demanda e não tem previsão de retorno ao mercado. Outro modelo que deve entrar para a família Sense em breve será o Nivus, apresentado há poucas semanas e com chegada às lojas programada para o fim do mês.

Fotos: Divulgação