Estreia acontecerá inicialmente na Ásia e na Oceania, por volta do mês de outubro

À venda no mercado internacional desde 2015, a atual geração da picape Nissan Frontier não deve demorar mais do que poucos meses para passar pela chamada reestilização de meia-vida. Em vídeo-teaser divulgado há poucos dias, a camionete renovada aparece na lista de futuros lançamentos da marca e já deixa detalhes do novo visual à mostra.

Conforme já adiantamos, o facelift valerá para a versão internacional da Frontier (a mesma que temos no Brasil) e que em alguns mercados recebe o nome de Navara (por isso a letra N no teaser). Na América do Norte, em particular, a picape terá uma nova geração exclusiva e com visual próprio, além de porte superior e conjunto mecânico mais robusto.

Galeria: Novas Nissan Frontier 2021 - Teasers

Apesar das imagens pouco reveladores, tudo indica que as novidades serão leves e concentradas principalmente na dianteira. Nesse sentido, são esperados para-choque resenhado, capô com novos vincos, moldura revista para os faróis de neblina, grade com novos contornos e faróis com nova assinatura de iluminação em LED.

Por dentro, a expectativa fica para central multimídia atualizada, bancos com nova padronagem de couro ou tecido, detalhes revisados no acabamento, novo quadro de instrumentos, entre outros. Em termos tecnológicos, tudo aponta para inclusão de recursos inéditos de assistência à condução, incluindo frenagem autônoma de emergência - sistema já usado por rivais como a Ford Ranger.

Mecanicamente, o conjunto formado pelo motor 2.3 turbo ligado ao câmbio manual de 6 marchas automático de 7 deve permanecer o mesmo - no máximo com alguma atualização de potência ou no nível de emissão de gases. O lançamento é aguardado para outubro deste ano, começando por países da Ásia e Oceania. No Brasil, a estreia deve acontecer em 2021.

Nova geração em 2024

Com o facelift, a atual geração da Frontier seguirá em linha até pelo menos 2024. Depois disso, uma geração internamente nova será lançada e, pela primeira vez, terá forte influência do DNA da Mitsubishi no desenvolvimento. O mesmo valerá para a Renault Alaskan, gêmea de projeto da Frontier.