Segundo a consultoria Strategic Vision, o visual e a imagem são os fatores mais importantes

Considerado um dos segmentos mais recentes criados pela indústria, o nicho dos chamados SUVs-cupê tem se tornado estratégico para muitas montadoras. No início, era explorado apenas por fabricantes de luxo, começando pela BMW com o icônico X6 e posteriormente pela Mercedes-Benz com o GLE Coupé. Nos últimos anos, Porsche (com o Cayenne Coupé) e Audi (com o Q8) também aderiram à onda.

Recentemente, o novo conceito também começou a receber atenção de marcas generalistas e ganhou adesão especial da Volkswagen, que já conta com modelos como Nivus, Tayron X e Atlas Cross Sport no portfólio. Atenta a esse fenômeno, a consultoria Strategic Vision levantou dados e traçou um perfil dos consumidores desta nova categoria.

Galeria: Mercedes-Benz GLE Coupe 2020

Tomando como base informações coletadas junto aos próprios clientes, especialmente da marca Mercedes-Benz, a empresa identificou que fatores como idade e imagem têm importância fundamental. Segundo o levantamento, os compradores de SUCs (Sport Utility Coupés) são de 4 a 5 anos mais jovens que os consumidores habituais de SUVs típicos. É o tipo de característica que reduz a idade média da clientela e agrega jovialidade à imagem da marca.

Além disso, o levantamento identificou que os clientes da categoria são mais toleráveis a questões como preço e posicionamento. Dessa forma, mesmo que custem caro, os SUVs-cupê sempre terão freguesia garantida - condição sonhada por qualquer marca. Por fim, a imagem aparece como característica de destaque no estudo.

"Mais do que tudo, os compradores de SUCs da Mercedes querem ter uma boa imagem no veículo e destacar-se dos outros", diz a Strategic Vision. "Eles veem o veículo como uma extensão de si mesmos. Portanto, além de se representar, eles querem que o veículo represente seu sucesso".