Cronograma de lançamentos da marca foi modificado por conta da pandemia, explica Antonio Filosa, presidente da FCA América Latina

O surto de Covid-19 pode atrasar em até 6 meses o lançamento de algumas novidades que a FCA desenvolve para o mercado brasileiro nos próximos anos. Este foi um dos temas da live da Automotive Business, mídia parceira do Motor1.com, com o presidente da empresa na América Latina, Antonio Fliosa, nesta quarta-feira (22).

Além de comentar sobre novos carros que a Fiat e a Jeep preparam para o Brasil até 2022, Filosa também falou a respeito da expectativa para o mercado da região no período pós-pandemia. E o cenário, claro, não é nada animador. Para o executivo, o mercado brasileiro deverá fechar com cerca de 35% a 40% de queda em relação ao ano passado. Pior: os números na América latina só deverão retomar os índices de 2019 (que já foram inferiores aos de 2018) apenas em 2023.

Flagra: Fiat SUV do Argo

Inédito SUV compacto com base no Argo é prioridade e não deve atrasar; chega em 2021

Com o mercado menos aquecido e as modificações impostas pelo novo coronavírus, óbvio que alguns planos foram alterados, ou pelo menos atrasados, como a questão das importações das versões híbridas PHEV dos Jeep Renegade e Compass, além do novo Fiat 500 elétrico. 

No Brasil, Filosa confirmou que a FCA trabalha numa série de projetos que deveriam chegar ao mercado entre 2021 e o começo de 2022. Alguns deles, segundo o mandatário, serão postergados em até 6 meses, embora não tenha dito quais. 

Projeções: Fiat Fastback 2021 e Toro 2020
Projeções: Fiat Fastback 2021 e Toro 2020

A lista inclui as renovações de Argo, Cronos, Mobi, Toro e Fiorino, além dos dois inéditos SUV da marca (um com base no Argo e outro com base no conceito Fastback mostrado no Salão do Automóvel de 2018). Afora atualizações visuais e interiores, Argo e Cronos farão a estreia do motor 1.0 Firefly turbo de 3 cilindros, que terá quatro válvulas por cilindro (contra 6V do aspirado) e deverá render algo em torno dos 120 cv. Já a Toro vai ganhar o 1.3 turbo de 4 cilindros, também 16V, com potência ao redor dos 150 cv. 

Já pelo lado da Jeep, teremos as atualizações do Compass e do Renegade, ambos com os motores Firefly turbo (1.3 no primeiro e 1.0 no segundo), além do inédito modelo de 7 lugares que será o modelo topo de linha da marca entre os produzidos no Brasil. 

Jeep Renegade e Compass 4xe
Novo Fiat 500e

Por sua vez, a linha híbrida PHEV de Compass e Renegade era para ser apresentada (e lançada) em novembro durante o Salão do Automóvel, mas, com o cancelamento do evento e a crise atual, ficou para 2021 - junto com o novo Fiat 500 elétrico. No entanto, Filosa preferiu não cravar uma data devido a alguns fatores, como a produção dos modelos (feitos na Itália, um dos países mais atingidos pela pandemia) e também a volatilidade do dólar, que pode tirar sobremaneira a competitividade dos modelos em nosso mercado. 

Confira a seguir a live da Automotive Business na íntegra:

Projeções: Kleber Silva  

Fotos: divulgação

Galeria: Projeção: Fiat Argo e Cronos reestilizados