Produção será reiniciada dependendo da futura situação no país, diz a marca

Com produção paralisada desde o dia 23 de março, a PSA Peugeot-Citroën deverá demorar praticamente um mês além do previsto para voltar às atividades no Brasil. Em comunicado oficial, a empresa afirmou que a normalização da produção na fábrica de Porto Real (RJ) está prevista agora apenas para o dia 31 de maio.

Até então, a expectativa era retomar os trabalhos em 21 de abril, totalizando cerca de um mês de paralisação. No entanto, o anúncio do novo prazo somará ao final mais de 60 dias de quarentena - período no qual nenhum veículo saiu das linhas de montagem. A empresa diz ainda que "a produção será reiniciada dependendo da futura situação no país", deixando no ar a possibilidade de novo adiamento.

Galeria: Citroën C4 Cactus - Porto Real (RJ)

A PSA, vale lembrar, não é a única montadora a prorrogar o período de paralisação no Brasil. Na última segunda-feria, Chevrolet e Toyota também anunciaram que levarão mais tempo que o previsto para voltar à normalidade. Nos dois casos, a retomada está programada para acontecer apenas em junho.

No entanto, se as condições forem favoráveis, o retorno poderá acontecer antes desse prazo. Até lá, ambas seguem tomando medidas para manter empregos enquanto não há geração de receita, incluindo suspensão temporária do contrato de trabalho e banco de horas.

A PSA prepara para breve o lançamento do novo 208 no Brasil, que virá importado da Argentina. O modelo será a principal atração da empresa para 2020 e deve recolocar a Peugeot de volta na briga dos hatches compactos, especialmente contra VW Polo e Toyota Yaris.