Cupê esportivo estaria sendo preparado para estrear em um ano, com motor 3.0 V6 biturbo do Infiniti Q60

O Nissan 370Z foi revelada em outubro de 2008 e está por aí há quase 12 anos sem mudanças. Um substituto está bem atrasado e, embora a fabricante tenha dito que em setembro de 2018 que iria lançar uma nova geração, os detalhes do cupê esportivo de tração traseira continuam um mistério. Já vimos diversas reportagens sobre o possível futuro do Z, mas agora uma das fontes mais confiáveis, a revista Autocar, tenta descobrir mais sobre como a Nissan irá transformar o 370Z para que seja um carro para os novos tempos.

Podendo ser batizado como 400Z, o novo esportivo da Nissan adotaria o motor 3.0 V6 biturbo do Infiniti Q60. No cupê da marca de luxo, ele gera 405 cv e 48,4 kgfm de torque, ajudando o carro a acelerar de 0 a 100 km/h em menos de 5 segundos. Enquanto o Q60 Red Sport 400 é vendido apenas com transmissão automática de sete marchas, o novo Z supostamente teria uma caixa manual para os puristas - mas sem descartar uma versão sem pedal de embreagem.

Mesmo que tenha exatamente o mesmo motor que o Infiniti, o novo Z será bem mais rápido considerando que será menor e mais leve. No futuro, a Nismo pode até colocar as mãos no 400Z para deixá-lo ainda mais potente, além de mexer na suspensão, chassi e freios para criar um derivado mais hardcore.

A Autocar acredita que a estreia deve acontecer nos próximos 12 meses, embora isso possa mudar por conta da pandemia de coronavírus. O 400Z seria um dos primeiros carros a usar o novo logo da Nissan que foi registrado junto com uma atualização do emblema "Z". Enquanto os logotipos podem ser novos, o estilo do carro não será tanto assim, pois ele iria se inspirar no clássico Fairlady Z (conhecido nos EUA como Datsun 240Z). Por dentro, espere por uma cabine totalmente renovada com materiais melhores e as últimas tecnologias.

Levando em conta que a Nissan não está muito bem atualmente, não faria muito sentido criar uma plataforma especialmente para o esportivo, ainda mais por ser um modelo de baixo volume de vendas. A solução mais esperta seria adaptar a arquitetura de tração traseira usada pelo Infiniti Q60, que também pode receber tração integral.

O 370Z não é o único esportivo da Nissan que precisa de um substituto, pois o mesmo pode ser dito sobre o GT-R, considerando que a geração atual é ainda mais velha do que o Z. Um substituto para o Godzilla está em estudos, mas não acontecerá em curto prazo, como revelou Hiroshi Tamura, especialista-chefe de produto da Nissan.

Veja também