Segundo Vincent Cobée, vice-presidente executivo da marca, design será revolucionário

Principal lançamento da Citroën em 2020, a nova geração do C4 (que abandonará o sobrenome Cactus) já tem data marcada para se tornar conhecida. Conforme adianta a imprensa europeia, o modelo será oficialmente revelado em junho, quando já será colocado em regime de pré-venda para clientes interessados. As entregas serão realizadas entre outubro e novembro, quando serão iniciadas as vendas regulares. 

Ao que tudo indica, a primeira versão a ser lançada será a variante elétrica ëC4, desenvolvida com base na plataforma modular e-CMP. Compartilhará diversos componentes com outros modelos do grupo, incluindo os Peugeot e-208 e e-2008, além do DS 3 Crossback E-Tense. Dados preliminares indicam potência de 136 e pouco mais de 300 quilômetros de autonomia.

Galeria: Sucessor do Citroen C4 Cactus - Flagra

As variantes tradicionais a combustão será lançadas na sequência e, em comum, todas terão o design ousado e revolucionário - nas palavras da própria Citroën. Segundo Vincent Cobée, novo vice-presidente executivo da marca, "será um veículo que lança uma nova identidade de design e imprime uma aparência muito diferente a esse segmento". Protótipos flagrados recentemente já deixam escapar detalhes interessantes da carroceria, como a dianteira de linhas agressivas e a traseira com caimento de teto característico de modelos cupês.

Como dito em outras oportunidades, o novo modelo está sendo pensado como um substituto do Cactus atual e não exatamente como uma nova geração. A ideia será representar uma grande mudança em relação ao visual do carro atual, de tal modo que o batismo Cactus poderá ser usado posteriormente em outro modelo.