As quatro fábricas deveriam reiniciar as operações no dia 13 de abril

A Volkswagen é a primeira fabricante a anunciar que irá manter suas fábricas no Brasil paralisadas além do período previsto inicialmente, que terminaria no dia 13 de abril. Segundo a marca alemã, as linhas de montagem nas quatro fábricas no país continuarão paradas até o final de abril, só retomando a produção no início de maio. A partir do dia 30 de março, todas as fábricas de carros do Brasil ficarão paradas ao mesmo tempo por uma semana.

No comunicado enviado à imprensa, a Volkswagen diz que a produção será retomada de acordo com a programação da cadeia de suprimentos e de logística de cada fábrica. A marca tem quatro plantas de produção no Brasil, em São Bernardo do Campo, São Carlos e Taubaté (SP) e São José dos Pinhais (PR). Muitas fabricantes de autopeças e pneus, como Continental, Pirelli e ZF também irão parar até a metade de abril.

Durante este período, todos os funcionários das fábricas estarão de férias coletivas, enquanto os que trabalham nos escritórios estão fazendo home office. A Volkswagen diz que a adoção das férias coletivas faz parte das ferramentas de flexibilização do Acordo Coletivo de Trabalho.

Galeria: Volkswagen T-Cross - Fábrica São José dos Pinhais

Enquanto isso, a marca iniciou uma forma de ajudar no combate ao coronavírus, disponibilizando 100 carros de sua frota interna para as prefeituras das cidades onde estão suas fábricas. Os veículos, que podem ser Up!, Polo, Virtus, Amarok, Tiguan, Voyage, T-Cross e Saveiro, serão utilizados pela tanto para profissionais da área da saúde que dependiam do sistema público quanto para transporte de equipamentos.