Restrições de mobilidade da quarentena deixaram ruas vazias em todo o país

As restrições de mobilidade impostas pelo período de quarentena deixaram as ruas de todo o Brasil completamente irreconhecíveis neste período de surto do novo coronavírus. Com a maioria da população em casa, os tradicionais engarrafamentos das grandes cidades praticamente acabaram e a paisagem urbana passou por considerável transformação.

Segundo levantamento realizado pelo VAI (Vehicle Artificial Intelligence), sistema de conectividade automotiva, o tempo gasto no carro por dia caiu 50,35%, entre 18 de março e 23 de março, na comparação com a primeira semana do mês. Já o número de viagens por veículo foi reduzido em 41,39%.

Nesse sentido, o estudo verificou que a média de viagens por carro na última semana foi de 4,02, enquanto a média diária de tempo gasto no carro foi de 62,32 minutos. Para efeito de comparação, na semana anterior, de 10 a 17 de março (quando surgiram as primeiras determinações de isolamento) a média de saídas com o carro foram de 5,97 e o tempo médio diário gasto de 105,39 minutos. No período anterior, de 03 a 10 de março (quando não havia nenhuma medida restritiva de circulação), a média de viagens foi de 6,86 e o tempo gasto no carro por dia chegou a 125,53 minutos.

Levando em consideração os estados, Santa Catarina acumulou a maior redução, com queda de 71% na média de tempo gasto na rua por veículo. Na sequência aparecem Alagoas e Amazonas, com reduções de 64% e 59%, respectivamente. Os números são referentes a uma frota de 1.435 veículos conectados ao VAI, de todos os estados brasileiros.

Mesmo em São Paulo, que concentra o maior número de carros do país, a redução no movimento foi drástica nas últimas semanas, caindo cerca de 50% em relação ao começo do mês. Vale lembrar que o estado de SP se encontra em quarentena oficial, determinada pelo governador João Doria, de 24 de março a 7 de abril - e pode ser prorrogada. 

Fonte: VAI via Wings