Antecipado por conceito em fevereiro, crossover atuará abaixo do Seltos

Antecipado através do conceito homônimo apresentado em fevereiro, ao Kia Sonet não deve demorar para estrear sua versão de produção. Aposta de peso dos sul-coreanos para mercados de economia emergente, o modelo será lançado em agosto e terá a Índia como primeiro e principal destino comercial.

Como já adiantado, o compacto será uma espécie de versão Kia do Hyundai Venue, obedecendo à estratégia de equivalência já adotada pelos sul-coreanos em vários segmentos. Ocupará a base do portfólio de SUVs da marca, que já conta com nada menos que 6 diferentes opções em mercados internacionais: Stonic, Seltos, Sportage, Sorento, Mohave e Telluride.

Galeria: Kia Sonet Concept 2020

Detalhes sobre a novidade ainda são limitados, mas o conceito revelado no mês passado adianta com precisão qual será a filosofia de design adotada. Nesse sentido, foram adotadas linhas dinâmicas e de apelo jovial, incluindo soluções como carroceria bicolor (com teto em tonalidades contrastantes) e diversas opções de personalização.

Por dentro, a conectividade será bastante explorada, com direito ao mais moderno sistema de entretenimento da Kia, suporte para carregamento sem fio para celulares e, nas versões mais caras, sistema de internet a bordo. O acabamento também será diferenciado, incluindo diversas opções de textura e revestimentos, além de detalhes coloridos.

A plataforma será a mesma do Venue, o que acaba por também confirmar a mesma oferta de motores. Entre eles, destaque para o 1.0 turbo GDI com potência de 120 cv (mesmo do nosso HB20), que poderá vir associado a um câmbio automatizado de dupla embreagem. Uma opção turbodiesel também será oferecida.

Em termos dimensionais, o Sonet terá menos de 4 metros de comprimento e será posicionado abaixo do Seltos (rival de Jeep Renegade, Chevrolet Tracker e Honda HR-V), de modo a atuar nos mercados onde o Stonic (exclusivo da Europa) não é vendido. Na Índia, os principais rivais serão Ford EcoSport, Suzuki Vitara Brezza e o futuro Nissan Magnite. Por lá, veículos desse porte pagam menos imposto - daí a corrida por esse novo segmento de "SUVinhos".