Camionete lançada em 2009 segue firme e forte

Enquanto no Brasil aguardamos para breve o lançamento da nova geração da Fiat Strada, agora com quatro portas e capacidade para 5 pessoas, mercados estrangeiros seguem com opções particulares e pra lá de curiosas no segmento de picapes compactas.

É o caso da Nissan, que desde 2009 oferece na África do Sul a inusitada NP200, rebadge da picape vendida pela Dacia em alguns mercados da Europa e baseada na primeira geração do Renault Logan. Custa localmente a partir de 183.500 rands (cerca de R$ 53.900 numa conversão direta) e está disponível com três opções de motorização (sendo duas a gasolina e uma turbodiesel) e uma de câmbio.

Galeria: Nissan NP200 2020 (Logan pick-up)

O que chama atenção na NP200 é o fato de seguir firme forte no mercado apesar da idade (já são quase 12 anos sem qualquer modificação relevante) e das dificuldades da categoria. Rivais diretas como Chevrolet Utility (nossa Montana) e Ford Bantam (a velha Courier) não resistiram ao passar dos anos e foram descontinuadas localmente. Enquanto isso, a picapinha da Nissan aposta em séries especiais e na boa relação custo-benefício para se manter viva no mercado sul-africano.

É oferecida sempre com cabine simples (conceito maxi-cab, com um pequeno espaço atrás dos bancos) e capacidade para transportar até 800 kg. Sob o capô, o motor 1.6 a gasolina rende 87 cv de potência e oferece consumo médio de 12,3 km/l. A diesel, um bloco 1.5 desenvolve 86 cv e rende média de 18,8 km/l. Há ainda um 1.6 de 16 válvulas a gasolina com 103 cv. Em todos os casos, o câmbio é manual de 5 marchas

No Brasil, o grupo Renault-Nissan aposta na Duster Oroch como picape intermediária e na Frontier como média. Será que a NP200 teria espaço por aqui como concorrente da Strada nas versões de trabalho? 
Fonte: Nissan