Picape média está confirmada para o Brasil e lançamento é esperado para 2021

O sucesso da Peugeot no segmento comercial está fazendo a fabricante francesa rever os seus conceitos e focar um pouco mais nesta área, a ponto de investir em uma inédita picape – mesmo com o fracasso da compacta Hoggar, derivada do antigo 207 nacional. Desta vez, a marca foi direto para o segmento mais competitivo, criando a Peugeot Landtrek, uma picape média para rivalizar diretamente com Chevrolet S10, Ford Ranger, Toyota Hilux e Volkswagen Amarok. E ela será vendida no Brasil, como já confirmou o CEO da empresa, Jean Philippe Imparato.

Galeria: Peugeot Landtrek 2020

A Peugeot Landtrek foi desenvolvida em parceria com a chinesa Changan, que inclusive já lançou sua variante, chamada Kaicheng F70. Imparato explicou ao Motor1.com que ela foi desenvolvida tendo a Toyota Hilux como inspiração, por ser a referência do segmento. O projeto previa um modelo com capacidade para ao menos 1 tonelada de carga e que pudesse ter uso comercial. Tanto é que a Landtrek será oferecida nas versões cabine-chassi, cabine simples e cabine dupla, com versões voltadas ao trabalho e ao lazer.

Tamanho para isso ela terá, com 5,33 metros de comprimento na versão de cabine dupla e 5,39 m na cabine simples, ambas com 1,92 m de largura. A capacidade de carga é de 1 tonelada, subindo para 1,2 tonelada em algumas versões, além de poder rebocar até 3 toneladas. Para garantir que tenha como enfrentar o off-road, conta com vão livre de 235 milímetros, ângulo de ataque de 29° e saída de 27° (30° e 26°, respectivamente, na versão de cabine simples). A tração é 4x4 conectável com reduzida e diferencial traseiro blocante.

O visual é exatamente o que vimos nos flagras feitos no Chile e publicados pelo Argentina AutoBlog. Ela aproveita muito do design da versão chinesa, mas com uma grade frontal redesenhada e com faróis que usam duas faixas em LED, posicionadas de forma a imitar as presas de um leão - justamente para dar a identidade Peugeot ao modelo. Já a traseira é idêntica à da irmã oriental, aproveitando até mesmo as lanternas.

Outro ponto que quase não mudou entre as picapes da Peugeot e da Changan é o interior. A única imagem divulgada pela marca francesa até o momento mostra que as diferenças estão na alavanca do câmbio e no logo usado no volante. Todo o resto é igual, como as entradas de ar horizontais, a central multimídia de 10”, o desenho do volante com base chata e o painel de instrumentos com uma tela de 7” e dois mostradores analógicos nos cantos. A Peugeot diz que a cabine foi desenhada com inspiração no 508, o carro mais caro que a marca oferece atualmente.

A Landtrek terá uma farta lista de equipamentos. A Peugeot afirma que contará com ar-condicionado automático de duas zonas, controle de estabilidade e tração, assistente de descida, seis airbags, alerta de saída de faixa, faróis e lanternas em LED e de 1 a 4 câmeras, dependendo da versão. Na variante mais completa, terá uma câmera off-road do lado do passageiro e visão 360°.

Peugeot Landtrek 2020
Peugeot Landtrek 2020

Na motorização, a Landtrek trará duas opções: 2.4 turbo de 210 cv e 32,6 kgfm abastecido com gasolina; e um 1.9 turbodiesel de 150 cv e 35,7 kgfm, que promete um consumo médio de 12,8 km/litro. Ambas podem ser acopladas ao câmbio manual ou automático, sempre de 6 marchas. Há grandes chances que a motorização seja diferente para o nosso mercado. Ao contrário do comunicado enviado pela Peugeot na França, o material de imprensa para a América do Sul não faz citações aos motores, uma indicação que a estratégia pode ser diferente.

A Peugeot Landtrek será vendida na América Latina e em alguns mercados da África. Seu lançamento acontecerá no 2º semestre e marca confirma que começará pelo México, partindo para Equador, Guatemala, Panamá, Paraguai, Peru, República Dominicana e Uruguai. Na segunda etapa, que começa em 2021, será a vez de Argentina, Brasil e Chile - Imparato já havia dito a Motor1.com que a picape só estaria no nosso mercado no ano que vem.

Ouça nosso podcast: