"Jeitinho" permitirá que subcompacto fique no mercado sem receber o cinto de segurança de três pontos central

Desde 29 de janeiro, todos os carros 0km vendidos no Brasil devem vir equipados com cinto de segurança de três pontos e apoios de cabeça para todos os ocupantes, além das presilhas ISOFIX para cadeirinhas infantis. Isso fez com que alguns modelos saíssem de linha, como a perua Fiat Weekend, pois o custo para alterar o projeto não valia a pena. No caso do Volkswagen Up!, a fabricante encontrou uma terceira alternativa: refazer a homologação do subcompacto para que seja um carro de quatro lugares.

Galeria: Volkswagen Up! 2020

A alteração na homologação do Volkswagen Up! aproveita que a lei permite que um carro seja classificado com capacidade para apenas quatro pessoas. Ao fazer isso, a fabricante evitou ter que mexer no carro e gastou muito menos com o processo de homologação. A alteração foi confirmada pela fabricante, e isso fará com que o carro possa continuar em linha por mais algum tempo - a expectativa é que o up! fique em produção até pelo menos 2021.

Vale lembrar que o Up! europeu já é vendido como um carro para quatro passageiros e, quando a Volkswagen decidiu trazer o subcompacto ao Brasil, alterou o projeto ao aumentar o balanço traseiro para que ele tivesse um porta-malas maior. Além disso, recebeu vidros traseiros convencionais ao invés dos basculantes do europeu, e trocou a tampa do porta-malas de vidro por metal.

E qual o futuro do Up! após essa mudança? Na Europa, o subcompacto é vendido somente na versão elétrica e-Up!, e continuará em linha até 2023, quando a Volkswagen pretende lançar um hatch elétrico que ficará abaixo do ID.3 e custará 20 mil euros. Já no Brasil, o Sindicato dos Metalúrgicos de Taubaté e Região (Sindmetau) afirma que o carro sairá de linha em 2021, junto com o Gol e Voyage atuais. A fábrica no interior paulista deve receber um novo crossover que servirá de opção de entrada da empresa.